Novo Promo de Lost

Apareceu na rede mais um mini-trailer para promover a 5º temporada de Lost. Vídeo retirado do site http://www.lostinlost.globolog.com.br/
 

DOIS NOVOS PROMOS… COM MAIS CENAS INÉDITAS!

(Com SPOILERS!)

Nunca é demais novos trailers do quinto ano de "Lost", certo? Então, vamos a dois! O primeiro:


postado por OfficialLost

 
 
 
Dhiancarlo Miranda
Anúncios

Radiohead no Brasil

Confirmado para 2009.
O Radiohead vem ao Brasil para dois shows, um no Rio de Janeiro e outro em São Paulo. Os ingressos estarão à venda a partir do dia 5 de dezembro pela internet. Abaixo a matéria assinada por Thiago Ney da Folha de São Paulo confirmando o evento.
 
Radiohead confirma shows no Brasil em 2009

THIAGO NEY
da Folha de S.Paulo

O Radiohead finalmente acertou shows no Brasil. A cultuada banda inglesa se apresentará no Rio de Janeiro, em 20 de março de 2009, e em São Paulo, em 22 de março.

Divulgação

Os ingleses do Radiohead, que farão shows no Rio de Janeiro e São Paulo em março

No Rio, o show acontecerá na praça Apoteose; em São Paulo, na Chácara do Jockey –terreno na zona sul de São Paulo onde, ocorreu o festival Claro Que É Rock em 2005. Nas cidades, os ingressos terão preço único: R$ 200 (estudantes pagam meia).

Os ingressos começam a ser vendidos à 0h de 5 de dezembro, pela internet. A partir das 9h de 5/12, haverá venda nas bilheterias do estádio do Pacaembu (SP) e Maracanãnzinho (RJ).

A capacidade de público em cada uma das praças será de cerca de 30 mil pessoas. Os shows do Radiohead estão sendo organizados no Brasil pela produtora Plan Music. Eles acontecerão dentro de um festival batizado de Just a Fest, que terá quatro bandas (incluindo o Radiohead), sendo duas nacionais. Os outros artistas que tocarão no evento ainda não foram definidos.

"Não foi a primeira negociação que tivemos com o Radiohead", diz Luiz Oscar Niemeyer, da Plan Music. "Houve uma no ano passado, que acabou não indo para a frente. Agora finalmente as coisas encaixaram. De quatro meses para cá, as conversas andaram".

Segundo Niemeyer, o Radiohead trará ao Brasil a produção completa de show, com cenário e iluminação idênticos aos utilizados nas apresentações norte-americanas.

A banda

Há pelo menos cinco anos circulam rumores de uma possível vinda do Radiohead ao Brasil. É, possivelmente, a banda roqueira mais aguardada pelos fãs brasileiros.

Dono de letras que vão da crítica social a paisagens abstratas, o vocalista Thom Yorke é o principal personagem do Radiohead. O principal coadjuvante é o guitarrista Jonny Greenwood, autor também de trilhas para o cinema. A banda tem ainda Ed O’Brien (guitarra), Colin Greenwood (baixo) e Phil Selway (bateria).

O grupo tornou-se uma das principais notícias do mundo pop no final do ano passado com o lançamento de "In Rainbows", o sétimo disco.

Numa iniciativa inédita para uma banda do porte de Radiohead (mais de 30 milhões de discos vendidos), o quinteto deixou para os fãs decidirem quanto deveriam pagar pelo álbum. "In Rainbows" foi lançado primeiro por download e, em seguida, em formato físico de CD. Foi recebido com elogios pela crítica.

Além de Brasil, a turnê sul-americana do Radiohead passa por Chile e Argentina.

Nota do Blog:

Esperamos que essa confirmação do Radiohead influencie outras vindas.

 

Dhiancarlo Miranda

 

Música em meus ouvidos

      
 
Não tenho falado muito atualmente de música por aqui, tampouco em outros espaços ou mesmo com amigos. O fato é, que se não é um momento profícuo de talentos musicais tanto no Brasil quanto no mundo afora, pouca coisa mudou em minha cabeça em relação aos  bons focos  musicais por aí. Os EUA não me sensibilizam com 90% do seu nicho (ou seria lixo?) musical. O interessante é que aqueles poucos que me fazem balançar as cadeiras advindos dos EUA são em sua maior parte, fruto de uma influência Britânica, ou de uma tendência saudosista acerca do Blues, Jazz ou Soul. O Rock´n Roll necessita de umas doses desses drinks mais antigos, mas algumas dessas misturas não tem sido bem-vindas. White Stripes, Kings of Leon, Stereophonics e Flaming Lips já não são tão novinhos assim para serem considerados a grande música nova da América e mesmo assim são eles que ainda escuto. Outras bandas aparecem com sua música vinda de outras épocas, como é o caso do Magic Numbers e assim vai caminhando o underground americano.
Por outro lado, vejo a Grã-Bretanha ainda como berço do Rock pulsante com novas bandas surgindo a todo momento. Franz Ferdinand, Arctic Monkeys, Kaiser Chiefs Baby Shambles, Kassabian ou mesmo Libertines não são dinossauros do Rock e mesmo assim vemos outras bandas surgindo. Isso promove uma troca de informações, uma disputa sadia entre as bandas e melhoria daquilo que se ouve. O Radiohead ainda assim não virou uma banda do passado, mas também trabalha com suas inovações participando ativamente da vida desse Rock atual, junto com outros grupos dos anos 90 que não ficam apenas revirando no caixão e aproveitando um turnê caça-níqueis para se perfazerem com sua pelancas na cara e suas libras no bolso. Pelos lados do Brasil vejo pouca coisa surgindo, muita coisa afundando e somente a CSS como algo a ser visto com bons olhos. Que os deuses do Rock Britânico incorporem em bandas por todas as bandas do mundo por ai.
 
Dhiancarlo Miranda

A poesia do acaso

Efemeridades
 
Enfermidades opacas,
Traduções ilícitas,
Raívas momentâneas,
Confusões de instantes,
Situações embaraçosas.
 
Vielas que acabam na primeira sombra,
Sobrados,
Árvores centenárias,
Cidades alagadas,
Provérbios do dia.
 
Filmes de ação,
Poesias concretas,
Lindos pássaros que passam ao longe,
Salvos enganos.
 
Quitações de dívidas,
Defesas de goleiros,
Orgasmos,
Saudações com abraços.
 
Crises econômicas,
Crises bancárias,
Sensações e primaveras.
 
Circos na cidade,
Chuva de verão,
Ligações noturnas.
 
Coitos no automóvel,
Casamentos.
 
Casulos,
Borboletas.
 
Vida.
 
Morte…
 
Dhiancarlo Miranda

110º aniversário de René Magritte

          
 
 
           Hoje é aniversário de René Magritte, mestre e precursor do Surrealismo Belga. Talvez uma das maiores influências do cinema de David Lynch e de alguns cineastas coreanos. Magritte é autor de obras, mais do que surreais, extramamente visuais. Algo dessa natureza tem sido pouco utilizada por artistas contemporâneos  nossos e há de se tomar alguns de seus quadros como exemplos para uma melhoria da arte plástica moderna. Ele foi um pintor de imagens insólitas, às quais deu tratamento rigorosamente realista e ultilizou-se de processos ilusionistas, sempre à procura do contraste entre o tratamento realista dos objetos e a atmosfera irreal dos conjuntos.
           Suas obras são metáforas que se apresentam como representações que se tornam visões reais, através da justaposição de objetos comuns e símbolos recorrentes em sua obra, tais como o dorso feminino, os chapéus, o castelo, a rocha e a janela, entre outros, porém de um modo impossível de ser encontrado na nossa vida palpável. Ele segue, ao lado de mágicos como Salvador Dalí, Marx Ernst, como um dos principais representantes das vanguardas da pintura do século passado.
Apresento aqui algumas de suas obras:
 
          
 
 
Dhiancarlo Miranda

Reforma Ortográfica

A tal reforma ortográfica acordada entre os países lusófonos já pode ser utilizada, mas suas alterações definitivas serão a partir de 2012. Incluo aqui as mudanças que ocorrem e digo de antemão que acho algumas dessas medidas pura bobagem.
 
Da Folhaonline.com.br
 

HÍFEN

Não se usará mais:
1. quando o segundo elemento começa com s ou r, devendo estas consoantes ser duplicadas, como em "antirreligioso", "antissemita", "contrarregra", "infrassom". Exceção: será mantido o hífen quando os prefixos terminam com r -ou seja, "hiper-", "inter-" e "super-"- como em "hiper-requintado", "inter-resistente" e "super-revista"
2. quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com uma vogal diferente. Exemplos: "extraescolar", "aeroespacial", "autoestrada"

TREMA
Deixará de existir, a não ser em nomes próprios e seus derivados

ACENTO DIFERENCIAL
Não se usará mais para diferenciar:
1. "pára" (flexão do verbo parar) de "para" (preposição)
2. "péla" (flexão do verbo pelar) de "pela" (combinação da preposição com o artigo)
3. "pólo" (substantivo) de "polo" (combinação antiga e popular de "por" e "lo")
4. "pélo" (flexão do verbo pelar), "pêlo" (substantivo) e "pelo" (combinação da preposição com o artigo)
5. "pêra" (substantivo – fruta), "péra" (substantivo arcaico – pedra) e "pera" (preposição arcaica)

ALFABETO
Passará a ter 26 letras, ao incorporar as letras "k", "w" e "y"

ACENTO CIRCUNFLEXO
Não se usará mais:
1. nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos "crer", "dar", "ler", "ver" e seus derivados. A grafia correta será "creem", "deem", "leem" e "veem"
2. em palavras terminados em hiato "oo", como "enjôo" ou "vôo" -que se tornam "enjoo" e "voo"

ACENTO AGUDO
Não se usará mais:
1. nos ditongos abertos "ei" e "oi" de palavras paroxítonas, como "assembléia", "idéia", "heróica" e "jibóia"
2. nas palavras paroxítonas, com "i" e "u" tônicos, quando precedidos de ditongo. Exemplos: "feiúra" e "baiúca" passam a ser grafadas "feiura" e "baiuca"
3. nas formas verbais que têm o acento tônico na raiz, com "u" tônico precedido de "g" ou "q" e seguido de "e" ou "i". Com isso, algumas poucas formas de verbos, como averigúe (averiguar), apazigúe (apaziguar) e argúem (arg(ü/u)ir), passam a ser grafadas averigue, apazigue, arguem

GRAFIA
No português lusitano:
1. desaparecerão o "c" e o "p" de palavras em que essas letras não são pronunciadas, como "acção", "acto", "adopção", "óptimo" -que se tornam "ação", "ato", "adoção" e "ótimo"

Dhiancarlo Miranda

 

Crise prossegue em 2009

Direto do Blog do Josías de Souza
 

Governo prevê PIB e arrecadação menores para 2009

  Orlandeli
Acossado pela crise financeira global, o governo foi compelido a alterar as previsões que fizera para o ano de 2009.

 

O PIB do próximo ano, estimado inicialmente em 4,5%, caiu para 4%. Com isso, prevê-se que a arrecadação de tributos será reduzida em R$ 15 bilhões.

 

Os novos dados foram remetidos ao Congresso pelo ministro Paulo Bernardo (Planejamento).

 

Já se encontram na Comissão Mista de Orçamento. Que terá agora de rever o documento que recebera do governo em agosto, antes do acirramento da crise.

 

Vão abaixo os principais números que constam da reprogramação elaborada pela pasta do Planejamento e referendada pelo ministério da Fazenda:

 

1. PIB: em agosto, o governo previra que a economia cresceria 4,5% no ano de 2009. Agora, prevê 4%. Um índice ainda orimista.

 

Organizações multilaterais –o FMI, por exemplo–, revisaram o crescimento do Brasil para o próximo ano para 3,5%. Operadores do mercado prevêem um PIB abaixo de 3%.

 

2. Impostos: rendido às evidências de que a economia vai murchar no próximo ano, o governo estimou em R$ 15 bilhões a queda na arrecadação de tributos.

 

Desse total, R$ 10 bilhões referem-se à diminuição na coleta de impostos federais. Os R$ 5 bilhões restantes referem-se a royalties de petróleo.

 

Na primeira versão do Orçamento, o governo estimara em US$ 111 o preço médio do barril de petróleo no ano de 2009. Agora, crava U$ 76,37. Daí a queda nos royalties.

 

3. Cortes: com menos dinheiro em caixa, o Planejamento fixcou em R$ 8 bilhões a necessidade de cortes de despesas no Orçamento do próximo ano.

 

O manuseio da faca será compartilhado com o relator-geral da comissão de Orçamento, senador Delcídio Amaral (PT-MS).

 

A depender de Lula, serão poupadas da lâmina os investimentos do PAC e os gastos em programas sociais.

 

4. Câmbio: no texto de agosto, o ministério do Planejamento projetara o dólar teria, no próximo ano, cotação média de R$ 1,71. Agora, crava R$ 2,04.

 

Difícil saber como chegou a esse valor. Hoje, a cotação da moeda americana roça os R$ 2,40.

 

5. Inflação: em agosto, o governo previra que a inflação de 2009 (IPCA) seria de 4,5%. Agora, crava 5,19%.

 

A meta oficial de inflação é de 4,5%, com tolerância de dois pontos para cima ou para baixo.

 

O Banco Central vem sinalizando que deseja trazer a inflação de 2009 para as cercanias do centro da meta (4,5%).

 

A julgar pela nova previsão do ministério do Planejamento, o Copom (Comitê de Política Monetária) terá de promover novas elevações da taxa de juros.

 

PS.: Ilustração via sítio do Orlandeli.

Escrito por Josias de Souza às 02h50

 

Dhiancarlo Miranda