Poesia reversa

Consciência Procedente

 

Arte contemporânea,

Contemporaneidade artística;

Filosofia da arte

De artes que não antes foram vistas.

 

Sítios arqueológicos insípidos,

Formas e cores de fósseis anímicos;

Alegria de viver ao pé de uma rocha pura,

Ao notar o norte que nos vem em vida dura.

 

Soterramentos químicos de uma idéia insossa

Sobre o surgimento intangível da verdade nua e crua.

A força irradiante da camada de um linfoma

Trespassa a figura viva e quente, nua.

 

Sol, mar e o que mais há?

Trabalhas deveras aonde?

Dizimo crescente da dívida consigo próprio.

Pernoites mal dormidas pelo caos mórbido.

 

Condiga, tu és?

Prossiga o revés.

Semeie o porvir,

Mas siga, por isso, feliz!!!!

 

Dhiancarlo Miranda

Anúncios

Crise de Honduras gera crítica da ONU

Conselho de Segurança da ONU pede fim do cerco à Embaixada do Brasil

 
Do UOL Notícias*
Em São Paulo
 
 
O Conselho de Segurança das Nações Unidas exigiu, nesta sexta-feira (25) que o governo de fato de Honduras encerre o cerco na embaixada brasileira em Tegucigalpa, onde desde segunda-feira está refugiado o presidente deposto, Manuel Zelaya, que voltou ao país de surpresa e tenta retornar ao poder.
Hondurenho tenta entrar no país através da fronteira terrestre com o El Salvador

O Conselho condenou os "atos de intimidação" na embaixada, mas não discutiu mais profundamente a situação do futuro de Zelaya. "Nós condenamos atos de intimidação contra a embaixada brasileira e exigimos que o governo de fato pare de importunar a embaixada brasileira", disse a presidente do conselho, Susan Rice. Segundo Rice, o governo de fato deve fornecer os bens necessários na embaixada, como água, eletricidade e alimentos.O pronunciamento do conselho ocorreu depois de uma reunião convocada a pedido do Brasil.

Rice informou que a situação na embaixada foi o foco inicial da reunião, e não a situação política de Honduras. Ela pediu calma a todas as partes envolvidas no impasse político, que devem se abster de ações que possam piorar a situação. "Os membros do Conselho destacaram a necessidade de respeitar o direito internacional, preservando a inviolabilidade da embaixada do Brasil em Tegucigalpa e de garantir a segurança dos indivíduos", disse. Rice disse que o conselho não deve se encontrar novamente para tratar da crise em Honduras, que a OEA está mediando.

O órgão disse que apoia os esforços de mediação da Organização dos Estados Americanos (OEA) para chegar a uma solução pacífica. Segundo o presidente da Costa Rica, Oscar Arias, que já mediou o impasse hondurenho, o presidente interino, Roberto Micheletti, disse à OEA para não enviar representantes ao país neste fim de semana, pois eles não terão permissão para entrar.

Os elementos da crise
  •  
    Desde que foi eleito, em 2005, Manuel Zelaya se aproximou cada vez mais dos governos de esquerda da América Latina, promovendo políticas sociais no país. Ao mesmo tempo, seus críticos argumentam que Zelaya teria se tornado um fantoche do líder venezuelano Hugo Chávez e acabou sendo deposto porque estava promovendo uma tentativa ilegal de reformar a constituição
O porta-voz do governo de Micheletti, Rene Zepeda, disse que os líderes interinos querem que Arias visite Honduras primeiro e depois os representantes da OEA seriam recebidos na semana que vem. Mas o presidente da Costa Rica disse que não há planos imediatos de visitar Honduras.

Já o chanceler do Brasil, Celso Amorim, em encontro no Conselho de Segurança da ONU, pediu que Micheletti respeite a Convenção de Viena sobre inviolabilidade das sedes diplomáticas. Amorim considerou que a atuação do governo de fato hondurenho "é uma clara violação às regras da Convenção de Viena sobre as relações diplomáticas".

Além disso, o chanceler brasileiro lembrou que o Tribunal Internacional da ONU estabeleceu em plenário respeito das legações diplomáticas em qualquer caso, incluída a situação de guerra.

Segundo a agência de notícias EFE, Susan Rice e Amorim tiveram certos desencontros sobre a idoneidade do Conselho de Segurança da ONU para tratar o problema, que já está sendo discutido no âmbito da OEA. Em sua carta ao Conselho, o governo do presidente Lula indica que o "Brasil acredita que a OEA é o fórum apropriado para encontrar uma solução política à situação de Honduras".

 
 
Nota do Blog:
 
Nada explica essa decisão estúpida do governo de fato de Honduras ao cercar a embaixada brasileira. A forma como impedem o território brasileiro de ter água e energia fere claramente a Convenção de Viena e favorece qualquer decisão da ONU ou da OEA para provocar alguma sanção ao país caribenho. O governo brasileiro deve ser duro e não pode voltar atrás para que no futuro isso não se torne corriqueiro.
 
Dhiancarlo Miranda

Sexta, dia 25 de setembro, às 22 horas no Canal Universitário

 
 
Está prometida para esta sexta-feira (25) a exibição do documentário "Cordas, Cores e Tambores" de Andrea Levy. O filme traz um panorama de algumas escolas públicas em São Paulo e conta com uma participação deste que vos escreve, miníma, mas sincera, sobre a educação. Ainda não o assisti, portanto não o conheço por inteiro, entretanto, quando de sua realização, tive boa impressão sobre a equipe envolvida e em relação ao comprometimento com a verdade. Vale a pena conferir, nem que seja pela simples curiosidade.
 
Serviço: Documentário: Cordas, Cores e Tambores
          Canal: CNU (Canal Universitário de São Paulo)
          Sintonia: pelos Canais 11 da Net e 71 da TVA 
          Horário: Sexta-Feira (25) às 22 horas
 
Dhiancarlo Miranda
 

Lollapallooza pode vir ao Brasil

 
As informações são do próprio Perry Farrell, líder do Jane´s Addiction e mentor do festival normalmente realizado nos EUA. O músico revelou ao jornalista Thiago Ney, da FOLHA DE SÃO PAULO, que está em negociações com algumas pessoas para que algumas bandas de rock’n roll e DJ’s de eletrônica venham por intermédio de seu projeto itinerante. Vamos torcer para que isso se concretize.
 
 
Dhiancarlo Miranda

As Américas são do Bradesco

da Folha Online

O Bradesco foi a instituição financeira mais rentável entre os bancos da América Latina e dos Estados Unidos, aponta um levantamento feito pela consultoria Economática, considerando os balanços relativos ao primeiro semestre deste ano. Em comparação com o ano passado, o banco sediado em Osasco conseguiu superar seu maior rival no setor privado, o Itaú, agora coligado ao Unibanco.
Para medir a rentabilidade dos bancos, a consultoria levou em conta o conceito ROA (retorno sobre ativos), em que se divide o lucro total pelo ativo total da empresa.
Pelos cálculos da Economática, o Bradesco supera em rentabilidade grandes instituições financeiras americanas, como American Express, Goldman Sachs e Wells Fargo. Outros dois bancos brasileiros estão entre os 20 mais rentáveis do continente: Itaú-Unibanco e Banco do Brasil, respectivamente, que somente perdem em rentabilidade para o próprio Bradesco e o americano Fifth Third Bancorp. A filial brasileira do grupo espanhol Santander ocupa a 13ª posição.
Os EUA atravessam sua pior crise econômica em 70 anos, que ganhou força principalmente a partir do segundo semestre de 2008. No ano passado, no entanto, os bancos brasileiros já batiam os americanos, considerando o primeiro semestre de 2008. Nesse período, Itaú, Unibanco, BB e Bradesco, pela ordem, superaram o Goldman Sachs, JP Morgan Chase, o Bank of America e o Citigroup.
 
Arte/Folha Online

Arte – Bancos mais rentáveis da América Latina e EUA

Nota do Blog:

Nota-se, pela pesquisa realizada entre os bancos estadunidenses e latino-americanos, que a luta pelo mercado brasileiro será forte e para gente grande, principalmente no Brasil, onde Itaú também está se armando muito bem (vide co-ligação com Unibanco), tanto quanto fora do país, que pode se tornar um terreno fértil para outros bancos sediados no Brasil.
Fica fácil imaginar que muito disso aconteceu por conta da crise do ano passado, mas o investimento de Bradesco, Itaú e até o Banco do Brasil causa inveja nos bancos ianques.
 
Dhiancarlo Miranda