Leminski merecia esse livro

untitled

Paulo Leminski Filho (Curitiba, 24 de agosto de 1944 — Curitiba, 7 de junho de 1989) foi de tudo em sua passagem pelo planeta Terra. Desde escritor, poeta, crítico literário, tradutor e professor brasileiro até faixa-preta de judô e estudioso da cultura e língua japonesa.

“Toda Poesia” (Paulo Leminski – Companhia das Letras) é uma possibilidade para os leitores de primeira viagem de entrar no mundo moldado e engendrado de forma tão poética pelo artista curitibano.

É neste livro que o leitor menos avisado sobre o que é Leminski saberá que a forma e o corpo do texto do autor têm a fragilidade de uma canção e a força de um discurso. É por meio desta coletânea que o conhecimento sobre o poeta se tornará possibilidade de novos voos pela sua profícua carreira de letrista da MPB.

Paulo Leminski foi corajoso o bastante para se equilibrar entre duas enormes construções que rivalizavam na década de 1970, quando publicava seus primeiros versos: a poesia concreta, de feição mais erudita e superinformada, e a lírica que florescia entre os jovens de vinte e poucos anos da chamada “geração mimeógrafo”.

Desta maneira, ao tentar se equilibrar entre a rigidez da construção formal e o mais genuíno coloquialismo, o autor praticou poesia escrita com originalidade.

Capa do Livro “Toda Poesia” de Paulo Leminski
todapoesia

Além disso, Paulo Leminski era muito bem informado quanto ao que se produzia fora e dentro do país. Daí sua facilidade em improvisar sem se tornar demasiadamente fora do eixo do que acontecia ao seu redor.

O escritor teve carreira curta e meteórica no que diz respeito ao produto executado por ele, mas entre sua estreia na poesia, em 1976, e sua morte, em 1989, antes ainda de completar 45 anos, Leminski teve tempo de mostrar um discurso próprio de assinatura individual. Sua linha tênue que perpassa o erudito e o pop se condensa em viagem ao imaginário da música e da escrita realizados na época. Há uma série de artistas de seu tempo que podem provar tal situação (Caetano Veloso, José Miguel Wisnik, Itamar Assumpção, Arnaldo Antunes, entre outros, que o digam).

Poesia de Paulo Leminski
tumblr_mn0mfgHZXp1rhkn49o1_1280

Este volume “Toda Poesia”, portanto, caminha na estrada de sua trajetória poética com astúcia e esmero.

Alguns dos livros que hoje são definitivos clássicos de Leminski, como “Distraídos Venceremos” e “La Vie En Close”, além de raridades como “Quarenta Clics em Curitiba”, além de versos já fora de catálogo, estão agora disponíveis aos leitores, que poderão se deliciar com os escritos do Rimbaud Curitibano aproveitando o capricho gráfico com que foi feito o livro.

Anúncios

2 comentários em “Leminski merecia esse livro

  1. Canísio José Klein disse:

    Terminei de ler “Toda Poesia” do Leminski, faz menos que dois meses. Me fartei! Leitura deliciosa. Alimento para a alma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s