Algumas boas novidades no cenário musical brasileiro em 2013

f4467

Acabei de pausar o blog, mas lembrei que precisava falar um pouco sobre a cena musical do Brasil.

Neste ano de 2013 algumas bandas novas apareceram e fizeram coisa boa por aí.

Sabe-se que, tirando São Paulo, a abertura para grupos novos tocarem é quase nula, o que inviabiliza a aparição delas em seus estados de origem, mas acaba por deflagrar uma explosão de mini-festivais e bons shows no cenário alternativo paulistano.

Hoje, vou falar apenas de algumas, mas eu guardo outros destaques para os próximos dias.

Boogarins: Os caras saíram de Goiânia para fazer sucesso nas casas noturnas de São Paulo, ganharam destaque no blog de Lúcio Ribeiro (Popload), realizaram uma mini-turnê pelo interior de Sampa e assinaram um contrato de três álbuns com o selo Other Music Recording de Nova Iorque.

Tudo isso para ter o ápice na abertura de show para o Tame Impala no Cine Joia há coisa de um mês.

O nome do álbum de estreia é “As Plantas que Curam” e já posaram em algumas páginas gringas de música alternativa.

Boogarins – Despreocupado

Aldo: Isso sim é que é banda indie. Ao ponto de ser difícil encontrar algo sobre eles. Mas na página do Facebook deles vem a explicação pura e simples: uma banda de irmãos com o nome retirado do único tio que eles têm. A homenagem tem explicação, pois o tio Aldo foi quem os iniciou na vida cultural e musical, mesmo tendo virado evangélico posteriormente.

Os irmãos já levaram seu dance-pós-punk à The Week, em São Paulo, no fim de novembro, e foram considerados por sites importantes como o Omelete e o Popload como um dos melhores discos do ano. Aliás, em novembro eles participaram do Popload Festival, na mesma edição em que o The XX tocou.

Aldo – Hey (Pixies)

Audac: Esse pessoal descolado de Curitiba teve seu primeiro EP (Audac) produzido por Gordon Raphael e, ao contrário da maioria das bandas de fora de São Paulo, consegue se estabilizar bem em Curitiba (que possui uma cena bem desenvolvida).

Somente pelo fato de ter essa chancela do produtor dos dois primeiros discos do Strokes é claro que as possibilidades para 2014 são enormes aqui e lá fora.

Audac – Back to the Future

Semana que vem falo sobre outras bandas.

Agora, volto ao stand by do blog.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s