O que aprender sobre as prisões arbitrárias no Brasil

download (5)

Muito já se falou sobre as prisões de ativistas que vem acontecendo ultimamente no Brasil.

Hoje, em artigo especial para o UOL intitulado “Prisão de ativistas só serve para saciar a fome de vingança de setores raivosos”, o desembargador do Tribunal de Justiça e coordenador da Associação Juízes para a Democracia Siro Darlan põe um pouco mais de luz sobre a questão.

Não é uma opinião definitiva sobre o assunto (nunca uma opinião o é), mas também não é apenas um comentário de facebook.

Trata-se de um dos maiores especialistas em liberdade de expressão do país, um defensor da análise profunda e isenta dos processos para que não aconteça um absurdo como esse da prisão dos ativistas no Rio.

Não se poderia passar pelo tema da necessidade atroz do estado em aprisionar as pessoas pelo simples fato de reclamarem do governo sem que Siro Darlan seja ouvido.

A argumentação do magistrado para que fosse concedido Habeas Corpus aos previamente acusados pelo Estado do Rio de Janeiro colocou novamente os pingos nos “is” da justiça brasileira.

É incrível o silêncio que tomou conta de juristas, advogados e promotores de justiça a respeito da falta de critério utilizada pelos membros do governo que pediram a prisão preventiva de pessoas que tinham sobre seus ombros apenas a acusação de que iriam participar de manifestações ainda durante a Copa do Mundo realizada no país.

Ora, diante de situação tão non sense não podia ser verossímil que o negócio progredisse por um dia que fosse. Mas progrediu! O que importava era calar aqueles que estavam contra o governo.

Entenda bem, “contra o governo” e não “contra o Estado de Direito”.

Quem está contra o estado de direito é exatamente o governo do Rio e alguns representantes da Justiça.

Portanto, maior ainda do que a mudez dos magistrados nacionais foi o silêncio sepulcral da imprensa dessa nação. Que não fizesse nada a dona Globo ou os mega-empreendimentos jornalísticos, tudo bem. Mas que a imprensa mais independente (será que ainda existe isso?) ficasse fazendo cara de paisagem era mais esquisito ainda.

Nem o PSOL, nem os outros partidos mais à esquerda se posicionaram mais fortemente, com exceção honrosa a alguns comentários e atitudes do Deputado Jean Willis.

Do PT nem falo nada, já que esta agremiação anda de braços dados com a absurda aliança de Cabral, Pezão e seus asseclas, mas do PSDB nada ecoou, nem que fosse algum comentário infeliz só para ser contra o partido de briguinha deles.

Enfim, a atitude de Siro Darlan ao se posicionar bravamente contra o avanço de atividades ditatoriais dentro de um verdadeiro Estado Democrático demonstra que o que faltava até agora era alguém simplesmente ter coragem.

E é por meio dessa covardia intelectual que está tomando conta do Brasil que vamos levando a vida, pois o que tem interessado para a imprensa é aquilo que bate em Chico, mas que pode bater em Francisco (ou para ficar mais explícito, o que pode bater em Dilma, Aécio, Lula, ou FHC, quem sabe?!).

A luta pelo livre direito de se manifestar não deveria ser da classe estudante ou de uma parcela pequena da população. Esta deveria ser a ideia cravada na mente de todo mundo que mora dentro deste país.

A necessidade de se expressar deveria estar no âmago de qualquer canal de mídia ou imprensa, de qualquer partido ou movimento social.

Pelo jeito, as pessoas não gostam mesmo é de ser incomodadas por qualquer coisa que modifique sua rotina diária, seja por atrapalhar o trânsito ou por fazer barulho, o que importa é que ninguém gosta mesmo é de se sentir fora do caos organizado que a cidade proporciona e que o governo assina embaixo.

Ai de você se fizer uma manifestação por melhoria de condições no transporte público. O coro mais ouvido pela população será o de que “estão incomodando quem não tem nada a ver com isso”. Pois é, ninguém usa transporte público, certo? Mas voltando à realidade, mesmo quem não usa deveria se preocupar com a melhoria do referido serviço público.

Mas o preferível é permanecer na zona de conforto do que ter de lutar, todos querem revolucionar, mas ninguém quer ir para a frente de batalha para evoluir.

Paciência!

Enfim, o artigo de Siro Darlan vem em boa hora num país que já passou da hora de se indignar com a cessão de direitos dos cidadãos.

Ou paramos um tanto de nossa vida medíocre para dar um grito de vez em quando ou perdemos pouco a pouco esse direito de expressar nossa raiva e nosso descontentamento com o governo (qualquer que seja ele) e o desgoverno de seus malfadados feitos assim como suas maléficas ações corruptas.

A seguir, o link do artigo completo de Siro Darlan: http://noticias.uol.com.br/opiniao/coluna/2014/07/28/prisao-de-ativistas-so-serve-para-saciar-a-fome-de-vinganca-de-setores-raivosos.htm

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s