“The Leftovers” empolga mais pelas dúvidas do que pelas respostas

images
 
Os comerciais que anunciavam a estreia dessa nova série de Damon Lindelof (Lost) não adiantavam nenhuma informação sobre o enredo da adaptação do livro homônimo de Tom Perrotta (produtor executivo e roteirista também da série).
 
Dessa forma, era importante recorrer à obra literária para buscar alguns detalhes acerca do tema abordado pelo escritor americano.
 
Por meio disso, sabia-se então que a trama que estreou em 29 de junho, simultaneamente nos EUA e no Brasil pela HBO, girava em torno de um evento inexplicável que fez desaparecer cerca de 2% da população mundial num fatídico dia 14 de outubro.
 
Na série tal fato foi demonstrado logo no início da produção quando uma mulher e seu bebê entram em um carro no estacionamento de um supermercado e enquanto a mãe tenta falar ao celular e pede insistentemente para a criança cessar o choro a pequena desaparece.
 
Logo, tudo é transportado para três anos à frente e percebemos que o fato não foi isolado.
 
Não vou entrar em detalhes do roteiro, mas o núcleo da trama se passa numa pequena cidade do interior de Utah chamada Mapleton e trata de alguns personagens específicos, ou que perderam alguém no tal arrebatamento (que pode ser só uma palavra para definir o acontecimento, mas que é tratado assim na abertura com belíssimas pinturas), ou que tiveram alguma mudança drástica por causa disso.
 
Este é o caso de Kevin Garvey (Justin Theroux), atual delegado da localidade, que teve sua vida totalmente virada de ponta-cabeça e tenta cuidar da cidade e da família que se desestruturou totalmente.
 
A filha do delegado, Jill (Margaret Qualley), juntamente com os amigos irmãos Carver (Adam Frost e Scott Frost) e Amy (Emily Meade) se metem em confusões, seu outro filho Tom (Chris Zylka) não mora mais com ele e precisa cuidar de uma mulher grávida de um misterioso esotérico que oferece a paz para os que ficaram por aqui sem os entes queridos.
 
Além disso, a esposa de Kevin Garvey, Laurie (Amy Brenneman), saiu de casa para participar de uma seita misteriosa na qual todos se vestem de branco e não param de fumar.
 
Outro personagem importante da série é o pastor Matt Jamison (Christopher Eccleston) que jura saber o motivo para todos terem desaparecido e tem uma relação ainda mal explicada com o pai do delegado que ficou louco de repente.
 
Há ainda a prefeita da cidade, um misterioso caçador que está matando todos os cachorros das redondezas e a bela Nora Durnst (Carrie Coon), que perdeu toda a família nos acontecimentos misteriosos de três anos atrás, e que mantém alguns estranhos hobbies no presente. Ela vai iniciar um romance com o personagem de Justin Theroux.
 
Além do próprio pai de Garvey que era o antigo delegado e parece ter ficado pinel mesmo.
 
O piloto de “The Leftovers” foi dirigido pelo competente Peter Berg (O Reino), mas já a alguns episódios a ótima Mimi Leder (A Corrente do Bem) assumiu a batuta.
 
O mais importante a ponderar sobre a série é que ela atrai mais pela dúvida que causa, os mistérios que aborda, a personalidade dos protagonistas e suas angústias diante de um fato tão marcante em suas vidas do que as possíveis respostas que, inegavelmente terão de ser informadas mais à frente.
 
Há uma audácia do roteiro em deixar muitas lacunas no ar, pois alguns expectadores mais acelerados podem se cansar disso, mas para quem curte uma trama mais adensada pelo suspense e por boas atuações a coisa pode empolgar mesmo.
 
Mesmo a situação da “partida” não tem previsão de ser bem esmiuçada por enquanto já que coisas inexplicáveis de acontecimentos atuais podem coçar mais a cuca de quem assistir. São os casos, por exemplo, do misterioso envio de pessoas mortas para uma espécie de fábrica, tudo muito bem supervisionado pelo próprio FBI e da questão envolvendo a edição da revista National Geographic de maio de 1972 que o pai de Kevin Garvey insiste para que ele leia, clímax do último episódio.
 
Uma coisa que tem ajudado na continuação do interesse na série pelo público de fora dos EUA é a simultaneidade com que está sendo exibida lá e cá. Amanhã, por exemplo, será o dia em que passará o oitavo capítulo nos dois países, dentro do mesmo horário, algo que não faz com que os spoilers apareçam muito antes por aqui.

 
Isso, provavelmente, é uma tática do próprio Lindelof que já está calejado depois de todos os mistérios de Lost que eram revelados com antecedência aos fãs que não são oriundos dos EUA.
 
Desta forma, o sucesso foi se desenvolvendo de tal maneira que já foi confirmada nesta semana a transmissão de nova temporada da série para o ano que vem, provavelmente também com 10 episódios.
 
Agora, é esperar pelo final que pode ou não trazer alguma resposta, mas isso é o de menos quando percebemos que tudo o que envolve o projeto é milimetricamente pensado para fazer ferver a mente daqueles que se dispuseram a acompanhar a vida de personagens tão bem construídos.
 
Trailer oficial da série “The Leftovers”
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s