E as Listas de Melhores do Ano hein?!

A nossa própria lista, aquela com os melhores álbuns lançados no ano de 2014, só aparecerá aqui no Blog semana que vem, mas é sempre bom estar antenado com o que o mundo do jornalismo musical pensa e escolhe para concordarmos ou discordarmos sumariamente.

E tudo isso com o mínimo de previsibilidade possível, pois o que tem se reparado nesses top ten, twenty, fifty é que há muita gente discordando de nomes que até então eram cartas marcadas no jogo da música.

Rolling Stone Magazine

A coisa toda começou quando a Rolling Stone americana lançou mão de sua lista de cinquenta melhores álbuns do ano. Tem muita gente boa lá como Caribou na posição número 39 ou Alt J. na colocação 27, além de gente nova ou diferenciada dos listões habituais como Yob, Tinariwen ou Hurray for the Riff Raff nos respectivos números 50, 49 e 38 do Top 50.

O problema não está aí mesmo. Diversidade sempre é bom, mas parece-me preguiça escolher U2 e seu “iPhônico” disco “Songs of Innocence em primeiríssimo lugar.

U2 – Every Breaking Wave

 

Veja a lista completa abaixo:

50 – Yob – Clearing the Path of Ascend

49 – Tinariwen – Emmaar

48 – Coldplay – Ghost Stories

47 – Gary Clark Jr. – Gary Clark Jr. Live

46 – Tweedy – Sukierae

45 – EMA – The Future’s Void

44 – Interpol – El Pintor

43 – Future – Honest

42 – Perfume Genius – Too Bright

41 – Aphex Twin – Syro

40 – Jack White – Lazaretto

39 – Caribou – Our Love

38 – Hurray for the Riff Raff – Small Town Heroes

37 – Benjamin Brooker – Benjamin Brooker

36 – Alvvays – Alvvays

35 – Lenny Kravitz – Strut

34 – Prince – Art Official Age

33 – The Ghost of a Saber Tooth Tiger – Midnight Sun

32 – Damon Albarn – Everyday Robots

31 – Young Thug and Bloody Jay – Black Portland

30 – Thom Yorke – Tomorrow’s Modern Boxes

29 – Spoon – They Want My Soul

28 – Parquet Courts – Sunbathing Animal

27 – Alt-J – This is All Yours

26 – Tom Perry and The Heartbreakers – Hypnotic Eye

25 – YG – My Krazy Life

24 – Leonard Cohen – Popular Problems

23 – The War on Drugs – Lost in the Dream

22 – Skrillex – Recess

21 – Eric Church – The Outsiders

20 – Sharon Von Etten – Are We There

19 – Jackson Browne – Standing in the Breach

18 – Sturgill Simpson – Metamodern Sounds in Country Music

17 – Jenny Lewis – The Voyager

16 – FKA Twigs – LP1

15 – Against Me! – Transgender Dysphoria Blues

14 – Weezer – Everything Will Be Alright in the End

13 – Ought – More Than Any Other Day

12 – Foo Fighters – Sonic Highways

11 – Flying Lotus – You’re Dead!

10 – Taylor Swift – 1989

9 – Mac DeMarco – Salad Days

8 – Run the Jewels – Run the Jewels 2

7 – Lana Del Rey – Ultraviolence

6 – Charli XCX – Sucker

5 – Miranda Lambert – Platinum

4 – St. Vincent – St. Vincent

3 – The Black Keys – Turn Blue

2 – Bruce Springsteen – High Hopes

1 – U2 – Songs of Innocence

NME Magazine

Outra lista importante saiu quase em paralelo com o lançamento da informação da Rolling Stone. Foi o Top 50 da NME, prestigiosa revista de música da Inglaterra.

Apesar de concordarem em alguns nomes listados também na revista americana, como nos casos de Interpol (49º), Perfume Genius (27º) ou Jack White (20º), a colocação varia muito entre uma e a outra publicação. Além disso, a NME introduz gente mais do novo universo indie como o Twin Peaks (46º), o Parquet Courts (35º) ou The War on the Drugs (3º) e ainda assim encontra espaço para gente das antigas como o Manic Street Preachers (41º), Morrissey (28º) ou o Swans (22º).

O primeiro lugar ficou com St Vincent, bem favorecida pela turbinada que teve neste ano com a apresentação junto com o Nirvana no “Hall of Fame of  Rock”, mas muito também pelo seu desempenho em seu álbum homônimo.

Apesar disso, conseguiram enfiar aquele horror de disco que o Julian Casablancas fez com sua banda The Voidz. Fazer o que?

De qualquer forma, há de se comemorar que no meio desse balaio todo haja gente como Temples, Future Islands, Damon Albarn, Thom York e Warpaint que realmente tiveram álbuns importantes durante o ano e que podem ficar esquecidos em outras eventuais listas por aí.

St. Vincent – Digital Witness

 

Veja a lista completa da NME:

01 | St. Vincent | St. Vincent

02 | Mac DeMarco | Salad Days

03 | The War On Drugs | Lost In the Dream

04 | Aphex Twin | Syro

05 | Caribou | Our Love

06 | La Roux | Trouble In Paradise

07 | Merchandise | After The End

08 | Jamie T | Carry On The Grudge

09 | Sleaford Mods | Divide and Exit

10 | Ex Hex | Rips

11 | Future Islands | Singles

12 | DFA 1979 | The Physical World

13 | Damon Albarn | Everyday Robots

14 | Run The Jewels | RTJ2

15 | Eagulls | Eagulls

16 | Iceage | Plowing Into The Field Of Love

17 | Todd Terje | It’s Album Time

18 | Kate Tempest | Everybody Down

19 | Royal Blood | Royal Blood

20 | Jack White | Lazaretto

21 | FKA Twigs | LP1

22 | Swans | To be Kind

23 | Kasabian | 48:13

24 | Angel Olsen | Burn Your Fire For No Witness

25 | Lana Del Rey | Ultraviolence

26 | Perfume Genuis | Too Bright

27 | Jungle | Jungle

28 | Morrissey | World Peace Is None Of Your Beeswax

29 | Alvvays | Alvvays

30 | Warpaint | Warpaint

31 | Sharon Van Etten | Are We There

32 | Childhood | Lacuna

33 | Wild Beasts | Present Tense

34 | Sun Kil Moon | Benji

35 | Parquet Courts | Sunbathing Animal

36 | Goat | Commune

37 | Thom Yorke | Tomorrow’s Modern Boxes

38 | Alt-J | This Is All Yours

39 | Protomartyr | Under Color of Offical Right

40 | Bombay Bicylce Club | So Long, See You Tomorrow

41 | Manic Street Preachers | Futurology

42 | Hookworms | The Hum

43 | Freddie Gibbs and Madlib | Pinata

44 | Perfect Pussy | Say Yes To Love

45 | Honeyblood | Honeyblood

46 | Twin Peaks | Wild Onion

47 | Gruff Rhys | American Interior

48 | Temples | Sun Structure

49 | Interpol | El Pintor

50 | Julian Casablancas + The Voidz | Tyranny

The Guardian

Por sua vez, o periódico inglês The Guardian foi mais modesto e lançou uma lista com apenas um top tem.

Nesta lista é possível vislumbrar um gosto eclético e ao mesmo tempo próximo de algumas escolhas tanto da tendência mercadológica quanto do público.

Dessa forma, parece que algumas escolhas tenta-se agradar, mas há espaço para uma análise mais crítica do mercado.

Ali encontramos a onipresente Lana Del Rey e a moderna St Vincent, mas também se pode visualizar Sun Kill Moon e Jamers Vincent McMorrow.

The War on Drugs – Under the Pressure

Veja a lista completa do The Guardian:

10 – Lana Del Rey (Ultraviolence)

09 – Wild Beasts (Present Tense)

08 – St Vincent (St Vincent)

07 – Sun Kill Moon (Benji)

06 – Beck (Morning Phase)

05 – Damon Albarn (Everydays Robots)

04 – James (La Pettite Mort)

03 – James Vincent McMorrow (Post Tropical)

02 – East India Youth (Total Strife Forever)

01 – The War on Drugs (Lost in the Dream)

 

É claro que vão sair mais listas até o fim do ano, mas a mais importante (que é a nossa u.u) só será postada no dia 15 de dezembro e será, assim como desta do The Guardian, apenas com 10 títulos.

Até lá vamos postando algumas outras que aparecerem pelo mundo afora.

Anúncios

Um comentário em “E as Listas de Melhores do Ano hein?!

  1. canada goose tattoos 88 key weighted

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s