“Interestelar”: o abacaxi espacial

Texto postado originariamente em 11 de novembro de 2014. O Blog volta com novos textos a partir de amanhã (05).

Outros Sons

 
Confesso que tinha desistido de Christopher Nolan desde “A Origem”, mas como este “Interestelar” era uma das estreias mais aguardadas do ano e tinha como estrela principal o ressuscitado Matthew McConaughey dei um crédito à produção e fui assisti-la.
 
Também é importante salientar que fui, de certa forma, influenciado pela excelente análise do parceiro André Barcinski que, em seu blog, cometeu um dos melhores textos sobre cinema de 2014 com o maravilhoso título “Didi, Dedé, Mussum e Christopher Nolan”.
 
Está bem que Barcinski desce o reio no filme, mas a sua crítica é tão bem construída que é impossível não lembrar dela durante a rodagem da película, algo que farei o possível para evitar nas próximas vezes em que for ao cinema, pois isso interfere no meu próprio texto.
 
Além disso, o filme foi vendido como o projeto mais ambicioso da carreira do diretor. Sabendo de…

Ver o post original 1.047 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s