Anote aí: 2016 começa bem com Savages

image

Dia 22 de janeiro de 2016!

Esta é a data oficial do lançamento de “Adore Life”, segundo álbum do Savages, banda inglesa liderada pena performática reencarnacão de Ian Curtis, a bela Jehnny Beth.

Há dois anos, as meninas assombraram o mundo com o ótimo e intenso “Silence Yourself” e, de quebra ainda fizeram o segundo melhor show do Lolla Brasil 2014.

Agora, a promessa da vocalista é que toda a energia do debut prossiga nesta segunda empreitada.

“O álbum ainda terá muita ira. É um trabalho sobre mudanças e o poder delas sobre nós” – disse Jehnny em entrevista recente à Rolling Stone americana.

E para ninguém achar que estão blefando, as meninas jogaram no YouTube o single “The Answer”, porrada bem ao estilo delas de ser.

Ainda se percebe a força da banda com insana bateria de Fay Milton e as peripécias instrumentais (e viajantes) de Gemma Thompson (guitarra) e Ayse Hassan (baixo).

Portanto, nosso 2016 terá início promissor com lançamento de qualidade tão forte no mundo indie.

Que seja assim pelo ano todo!

Adore Life – tracklist

image

1. “The Answer”
2. “Evil”
3. “Sad Person”
4. “Adore”
5. “I Need Something New”
6. “Slowing Down The World”
7. “When In Love”
8. “Surrender”
9. “T.I.W.Y.G.”
10. “Mechanics”

Pesquisas científicas comprovam: o Belle and Sebastian é a banda mais legal do planeta

Fãs dançam com Belle and Sebastian no palco durante show em São Paulo (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Depois de uma sexta-feira matadora com Iggy Pop pulando mais do que toda a plateia junto nada melhor do que dar uma acalmada, certo?

Pois o show do Belle and Sebastian acontecido no mesmo Popload Festival no último sábado teve a habilidade já conhecida dos seus músicos, o carisma de Stuart Murdoch nos vocais e muito ecletismo na escolha do repertório utilizado no show.

Além de contar com a música mais dançante e eletrônica deste último álbum “Girls in Peacetime Want to Dance”, o grupo escocês também privilegiou canções clássicas do primeiro disco “Tigermilk” e outras tantas da carreira de quase vinte anos.

Dessa forma, o momento da invasão do palco (na verdade, uma escolha do próprio vocalista) foi catártico, mas não foi o único a ser levado em consideração como ponto alto da apresentação.

Tanto as músicas novas como “Nobody’s Empire”, “The Party Line”, “Allie” e “Perfect Couples” quanto as antigas como “I’m a Cuckoo”, “The Boy With the Arab Strap”, “Legal Man” e “Judy and the Dream of Horses” tiveram ótima recepção do público, com algumas sendo cantadas em uníssono.

Portanto, sem mais delongas, veja abaixo como foram algumas passagens marcantes da apresentação do Belle and Sebastian e tente não se apaixonar pela banda:

OBS: todas as imagens foram capturas por fãs ensandecidos, portanto, por favor, releve a qualidade da imagem.

Setlist da apresentação:

Nobody’s Empire

I’m a Cuckoo

The Party Line

Dog on Wheels

Seeing Other People

Allie

Perfect Couples

The Stars of Track and Field

Electronic Renaissance

The Power of Three

I Din’t See it Coming

There’s Too Much Love

The Boy With the Arab Strap

A Summer Wasting

Legal Man

Bis

Judy and the Dream of Horses

Um pouco da apresentação matadora e inesquecível de Iggy Pop na última sexta-feira

Para não ficar na repetição de dizer aos quatro ventos que o show apresentado pelo Iguana no último dia 16 foi fora-de-série e que ninguém até agora entende como aquela pessoa consegue pular e dançar tanto com 66 anos a gente prefere apenas mostrar do que se trata tudo isso.

Um cara dessa idade conseguir dar dois “moshs” numa apresentação de 1h30m sem que tenha se machucado ou chamado os paramédicos é algo raro e passível de explicação científica, portanto, fique apenas com o início matador de Iggy Pop no palco do Audio Club durante o Popload Festival 2015.

A sequência de “The Passanger” e “Lust for Life” serve para mostrar o porquê amamos tanto  o rock’n roll.

Veja Abaixo e tente não se empolgar:

 

Antes de Tim Burton quem dá as caras no MIS é Zé do Caixão

O MIS terá meses intensos de agora em diante.

Antes de janeiro, quando se inicia a esperada exposição sobre o diretor americano Tim Burton, o Museu da Imagem e do Som (MIS) de São Paulo inaugura dia 29/10 uma exposição sobre a vida e obra de José Mojica Marins, vulgo Zé do Caixão.

O título da exposição é “à Meia-Noite Levarei sua Alma” e a curadoria fica a cargo de André Sturm em parceria com o pesquisador Marcelo Colaiacovo e a filha de Mojica, Marliz Marins. O evento que promove uma retrospectiva da carreira do diretor e ator brasileiro, aclamado mundo afora como um dos grandes realizadores do gênero de terror, será aberto ao público em geral até 6 de janeiro de 2016.

Além disso, a mostra apresentará objetos numa expografia cujo ambiente obscuro cheio de mistérios e revelações assombrosas promete despertar todo o clima de sadismo existente nos filmes de Zé do Caixão.

Para começar bem as atividades acerca de ícone do cinema nacional, já no dia dia 31 (Dia das Bruxas), às 14h, haverá um debate sobre o trabalho do cineasta. A atividade terá participação de Colaiocovo, Mariliz e do cineasta Paulo Sacramento.

Neste mesmo dia, no período noturno, o MIS também promoverá a sua “Noite do Terror”, com performances de filmes clássicos do terror e do suspense como “Canibal Holocausto”.

Só para constar é bom que se diga que a atividade promovida pelo MIS ajuda a comemorar os 50 anos de carreira do autor de “Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver” (1966), “O Estranho Mundo de Zé do Caixão”, além de outros tantos.

Por fim, ainda dá para os mais aficionados e interessados no assunto sobre o personagem macabro criado por Mojica realizarem o curso “Zé do Caixão: o gênio macabro de José Mojica Marins”, que acontece no mesmo local da exposição todas as segundas, às 19h, de 9 a 30 de novembro.

O curso todo é ministrado pelo crítico e autor Carlos Primati, um dos pesquisadores mais bem informados a respeito da biografia e cinematografia do diretor paulista, além de conhecedor profícuo do gênero de cinema de horror.

Serviço: 

Exposição: “À Meia-Noite Levarei sua Alma”

MIS (Museu da Imagem e do Som)

Avenida Europa, 158 – Jd. Europa – São Paulo

Telefone: 2117-4777

Ingressos e maiores informações: http://www.mis-sp.org.br/

Halloween + Nosferatu + Radiohead

A programação para o Halloween aqui em São Paulo tem de tudo, menos falta de criatividade.

Na sexta-feira, 30 de outubro, o palco do Cine Joia, em São Paulo, receberá um encontro de duas obras que, apesar da distância do tempo, podem ser consideradas irmãs em muitos aspectos.

O encontro entre o filme “Nosferatu” (1922) e a música eletrônico-visceral do álbum Kid A (2000) do Radiohead acontece na festa de Halloween do projeto Cinesthesia.

A primeira obra é uma das mais conhecidas do diretor Friedrich Wilhelm Murnau e se notabiliza por fazer parte do cinema expressionista alemão, escola cinematográfica que também tinha como ícones da negação da burguesia e movimento artístico hiper-realista os filmes “O Gabinete do Dr. Caligari” (1919) de Robert Wiene e viria a ter, posteriormente, “Metrópolis” (1927) de Fritz Lang, entre outros. Tais produções se caracterizaram pela distorção de cenários e personagens, através da maquiagem, dos recursos de fotografia e de outros mecanismos, com o objetivo de expressar a maneira como os realizadores viam o mundo.

Enquanto isso, o disco lançado pela banda de Thom Yorke foi a forma que a banda encontrou para inovar no cenário musical da época com novas propostas sonoras e tinha como segundo intuito fugir da grande exposição que vinha tendo com o disco anterior, o belíssimo “Ok Computer”. Foi um trabalho corajoso, pois as guitarras foram quase deixadas de lado, dando lugar para experimentações extremamente detalhadas, com influência de músicos como Autechre e Aphex Twin.

Capa do disco de 2000

No evento que acontecerá no Cine Joia, em São Paulo, haverá exibição das músicas do álbum do Radiohead enquanto estiver rolando o filme. Logo após a exibição do filme, a festa continua com discotecagem do Casal Bela Lugosi, Mermaid Slut e Trevosas (Lalai e Andrea Miranda) e a projeção de outros dois clássicos, O Exorcista (1974) e O Massacre da Serra Elétrica (1974).

A performance de Kid A ficará sob a responsabilidade do Radiohead Cover Brasil, que homenageia o repertório da banda britânica ao longo de seus mais de 20 anos de carreira.

O grupo brasileiro faz uso de muitos recursos sonoros para recriar com fidelidade a sonoridade complexa e experimental da banda, mesclando guitarras, teclados e efeitos eletrônicos. A formação é constituída por Daniel Ribeiro (bateria), Flavio Miranda (guitarra, teclado, programações/efeitos), Gabriel Zanvettor (guitarra, vocais, percussão, teclado), Guilherme Eddino (vocal, guitarra, violão, teclado, percussão) e Raphael Manfré (baixo, vocais, percussão, teclado).

O projeto Cinesthesia acontece uma vez por mês com a exibição de clássicos da cultura pop tendo sempre intervenções de bandas ou artistas ao vivo. O valor do ingresso (R$ 40) inclui também pipoca grátis durante todo o evento. Além disso, as projeções do famoso mapping 3D do Cine Joia dialogam com o filme com imagens e diferentes fenômenos sensoriais.

As entradas para o evento podem ser compradas no próprio Cine Joia ou online.

Serviço:

Cinesthesia

Cinesthesia Halloween
Data: 30 de outubro, sexta-feira, 21h
Local: Cine Joia – Praça Carlos Gomes, 82, São Paulo
Classificação etária: 18 anos
Ingressos: R$ 40,00 reais (inclui pipoca)
Informações: www.livepass.com.br

Enquanto o Blur vem à Argentina o Gorillaz inicia novo álbum

Pois é, amigos. Nem tudo nessa vida são flores. Sentir-se rejeitado é algo decepcionante, principalmente para um fã, mas há de se entender a questão.

O Blur andou pela América do Sul dias desses e o último show (Buenos Aires – Argentina) sendo transmitido ao vivo pela Internet no último domingo. O que todo apreciador da banda de Damon Albarn quer saber é o motivo pelo qual não houve esticada até o Brasil.

Mas como já foi dito anteriormente pelo próprio grupo inglês e o que todo mundo já sabe é que eles nunca conseguiram encher suas apresentações por estes lados e faz sentido que não tenham se sentido à vontade para amargar outra decepção por aqui. Daí a ignorada legal que nós sofremos e ver o quanto ficou bacana o material do novo disco no palco só faz aumentar o sofrimento silencioso de todos nós. Paciência!

Veja um trecho da apresentação do Blur em Buenos Aires logo aqui abaixo:

Dito isso, vem o lado bom da coisa toda.

Jamie Hewlett, artista responsável pela animação dos personagens do grupo virtual Gorillaz deu depoimento nos últimos dias dando conta de que as gravações do novo álbum já começaram.

A entrevista foi à revista DIY: Estou trabalhando nele no momento, e está indo muito bem. Estamos em uma fase de experimentação. Então, quando estou nesse período criativo, cozinhando a bagunça, tento não ir a outras exposições nem olhar o trabalho dos outros. Fecho meus olhos, não quero saber o que ninguém mais está fazendo”, afirmou p cartunista.

Nos últimos dias, Hewlett também têm divulgado algumas imagens de 2D e Noodles em seu Instagram. Veja a seguir: