The Big Pink: um novo velho (e ótimo) achado

***

A história por trás da banda é interessante: já não são novatos (o início dos trabalhos deles data de 2007), sua atividade em estúdio não é das mais profícuas (somente dois discos de lá para cá) e uma variedade interessante de ritmos utilizados nas canções.

The Big Pink é (teoricamente e inicialmente) um duo de rock eletrônico fixado em Londres, com uma formação composta por multi-instrumentistas: se no começo havia apenas os fundadores Robertson “Robbie” Furze e Mary Charteris, agora precisam também de Jesse Russell e Free Hallas. Muitos outros participantes recorrentes já atuaram na banda, mas essa galera é aquela que é mais centrada na atividade do grupo.

Como já mencionado antes, é óbvio que os sintetizadores são imprescindíveis para o The Big Pink, mas o ambiente denso das músicas também se vale da destreza das pesadas e balanceadas guitarras de Robbie e de uma batida mais afinada com o prog rock e o Shoegazing clássico do final dos anos 80.

Com uma marcação constante do vocal mais acentuado de Mary em consonância com a ponderação da voz de Robbie que juntos produzem uma profundidade sonora e marcações que lembram a sensualidade da pulsação do The Kills, mas também The XX’s e outros representantes da eletrônica atual como The Chvrches e Phantogram, os ingleses possuem contrato com a gravadora independente 4AD desde 2009, momento em que gravaram “A Brief History of Love”, debut da banda que ganhou o Prêmio Radar NME Philip Hall para melhor primeiro álbum do ano.

Capa do primeiro disco do The Big Pink

“Future This”, segundo álbum deles, veio a ser lançado em Janeiro de 2012 e foi acompanhado por alguns singles bem executados pelas rádios universitárias da Europa e dos EUA.

O problema é que mesmo depois disso tudo e de alguns bons shows no circuito alternativo mundial meio que eles deram uma sumida.

Com uma aparição aqui e ali e nenhuma coisa nova acontecendo por muito tempo ficou subentendido que os caras do grupo estariam dando mais importância para outros projetos de sua carreira, mas eis que surge há pouco tempo uma apresentação legal pacas deles no programa de Troy Nelson na sempre presente Rádio KEXP de Seattle.

No evento radiofônico foram tocadas quatro canções e uma breve conversa com o DJ da estação americana.

Próximos passos não são compreendidos com muita exatidão já que foram muito reticentes quanto a novos projetos (talvez uma contribuição junto com Miike Snow), mas parece que a simples amostra deste pocket show comprova que eles estão na ativa e prontos para novas situações ao vivo e em estúdio.

Que venham mais coisas deles, pois o som é uma delícia!

***Nota do Blog (07/07/2016)***

O desavisado Blog descobriu que a banda lançou um EP intitulado “The Empire Underground” em 04 de  Março de 2016, de onde saíram as deliciosas “Hightimes” e “Beautiful Criminal”


The Big Pink – Full Performance (Live on KEXP)

 

Songs:

Hightimes
Decoy
Velvet
Beautiful Criminal

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s