Nova união do Rage Against The Machine? Tom Morello esclarece!

Resultado de imagem para tom morello lars ulrich

 

Sem ter um novo álbum de inéditas desde 2000 (quando lançou “Renegades”), o RATM só voltou em 2007 para uma apresentação especial no Coachella, mas em pedidos aqui e convites acolá a turnê comemorativa se alongou e, inclusive, passou pelo Brasil em 2010 para show no extinto SWU no interior de São Paulo.

Toda a empolgação que tal reunião causou aos fãs foi finalizada no dia 30 de Julho de 2011 quando comemoraram seus vinte anos de existência no festival L.A Rising. Quem ali estava presenciou a derradeira apresentação da banda.

De lá pra cá apenas em 2014 o baterista Brad Wilk chegou a comentar que a banda havia encerrado as atividades apos aquele histórico show na Califórnia e dois anos após essa declaração Tom Morello confirmou o fim definitivo da banda.

Com o projeto Prophets Of Rage (misto de RATM, Cypress Hill e Public Enemy) é sempre discutido por quem é do meio que dificilmente uma nova reunião seria muito complicada.

Tanto o próprio Morello quanto os outros integrantes Zack de la Rocha, Brad Wilk e Tim Commerford pouco falam sobre o assunto e, portanto, é considerado importante um de seus líderes ter qualquer fala sobre o assunto “proibido”.

Ontem, porém, durante o programa It’s Eletric na Beats 1 comandado por ninguém menos que Lars Ulrich, o guitarrista Tom Morello respondeu a perguntas sobre o tema: ” Zero Chance (sobre o fato de gravar de novo com a banda). Nos reunimos em 2007 e nos divertimos muito. (…) Compor novas músicas, dar entrevistas, tudo isso, nós decidimos que não faríamos nada. (…) Para isso afastamos tudo que causou controvérsia no passado.”

O guitarrista também ressaltou que não havia problemas entre os integrantes sobre questões políticas: ” Não concordávamos em muitas coisas, mas a política não era uma delas (…) e quando o assunto era nosso trabalho como ativistas sempre estivemos alinhados”.

Ok, a entrevista é um balde de água fria na intenção de vermos mais uma vez no palco a icônica banda, mas seus discos estão aí para celebrarmos e o Prophets Of Rage não pode ser relegado no que diz respeito ao legado das bandas que o moldaram e nem ao seu papel político.

 

Sigamos em frente!

 

E para quem tem saudade temos um trecho da apresentação do Rage Against The Machine em São Paulo em 2010 durante o SWU Festival:

 

 


 

 

Anúncios

Bicentenário de Karl Marx: 5 filmes sobre comunismo para entender o filósofo

Resultado de imagem para karl marx e o cinema

 

A importância do comunismo pode até ser rechaçada pelos seus detratores, mas não há como negar que a simples tentativa de levá-la para o mundo real da sociedade e das pessoas é um procedimento que a identifica como uma ideologia imprescindível para a evolução dos questionamentos do que fizemos com esse mundo onde vivemos.

Já diria Eduardo Galeano (que parafraseava Fernando Birri) que uma utopia é aquilo pelo qual temos que continuar indo em frente: “A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.”

Ora, sendo assim, estudar o pai da ideia de unir os trabalhadores em torno de um ideal comum é necessário para que não possamos nos perder em discussões vazias sobre o fato de o sistema socialista não ter “dado certo” como regime político.

Sim, até porque há muito o que discordar sobre esse tipo de afirmação preferida da direita mundial.

Portanto, abaixo, citamos 5 filmes que tratam do tema e são importantes para entender suas vertentes e como seus desdobramentos podem ter sido positivos ou mal interpretados ao longo desses últimos dois séculos.

 


 

O Jovem Marx

 

Resultado de imagem para o jovem karl marx

 

Obviamente, para falar sobre o comunismo nada melhor do que começar pelo seu idealizador e organizador karl Marx que através do “Manifesto Comunista” encaixou tudo aquilo que achava ser necessário para os trabalhadores do mundo todo se unirem. Para isso, o filme “O Jovem Karl Marx” (Raoul Peck – Alemanha – 2017) não é nenhum suprassumo no estudo básico do personagem histórico, mas tenta se ater ao indivíduo. Porém, se há uma qualidade na produção é que tenta se fazer uma distinção entre o que seria o Pensamento Marxiniano é diferente do Pensamento Marxista. A diferença sutil é que enquanto o primeira ideia é o que foi colocado em prática por governos totalitários do século XX o segundo pensamento é exatamente o que o filósofo alemão queria que houvesse sido empregado mais incisivamente.

 

 


 

Reds

 

Resultado de imagem para filme reds

 

A importância desse filme tem a ver mais com a utilização inteligente do roteiro com relação aos diálogos. Ambientado a partir do início do Século XX, o longa de Warren Beatty de 1981 segue a vida de John Reed, jornalista socialista que trabalhava no periódico The Masses, que participa da fundação do Partido Comunista dos Estados Unidos e, posteriormente, acompanha o desenvolvimento da Revolução Russa, algo que culmina na escrita de seu livro “Os Dias que abalaram o mundo”. De fato, são as discussões sobre política e economia que permeavam aquele período e as atuações no filme por parte de Jack Nicholson e Diane Keaton (que vive sua esposa Lousie Brant) roubam a cena da produção.

 

 


 

Encouraçado  Potemkim

 

Resultado de imagem para o encouraçado potemkin

 

Este filme tem uma intenção panfletária, mas nem por isso ele deixa de ser clássico e de uma qualidade de linguagem e roteiro únicos. Lançado pelo regime soviético em 1925, esse filme representa uma obra magistral do cinema mudo, independente de ideologia ou daquilo que pretende defender. O trabalho artístico da produção soviética dirigida por Serguei Eisenstein é perfeito em cada cena e as atuações também rendem elogios. À base de um fato real, o levante de um grupo de marinheiros em 1905 que se recusou a comer carne podre, e, a partir deste fato, há uma discussão sobre o poder do coletivo e das massas diante de qualquer injustiça. Filme que está entre os mais importantes da história do cinema mesmo que fale sobre uma questão difícil como é a ideologia política.

 

 


 

Adeus, Lênin

 

Resultado de imagem para adeus lenin filme

 

Este filme alemão de 2003 dirigido por Wolfgang Becker tem uma via cômica principalmente por retratar a vida de um rapaz que precisa resolver um problema complexo com sua mãe: ambos moram do lado oriental de Berlim e a velha, uma fã incondicional do regime socialista, sofre um ataque cardíaco, entra em coma e após oito meses acorda já após a queda do muro em 1989. O filho inicia então uma série de ações para que ela não perceba que tudo mudou e não a entristeça com o fim do sonho socialista. As situações para que isso aconteça viram acontecimentos hilários que têm a façanha de deixar o espectador atento a cada nova atividade inventada pelo rapaz. Apesar do tom humorístico a fita mostra o quanto as ideias de Karl Marx quase não são reconhecidas nos procedimentos tomados pelo regime comunista mais de uma centena de anos depois das ideias terem sido lançadas ao mundo.

 

 


 

Edukators

 

Resultado de imagem para edukators

 

A última dica é “Edukators”, filme de 2004 produzido por Áustria e Alemanha e dirigido por Hans Weingartner. A produção mostra como a juventude pode ser uma força grande na luta de classes. Aqui há uma clara situação em que no momento em que a liberdade lhe é tirada e o autoritarismo se revela  é a parte jovem da sociedade quem tem um dos primeiros passos para seguir contra tais desmandos. A vingança contra os ricos acontece por meio de ótimos diálogos e monólogos que mais parecem discursos em cima de um palanque. A trama é de um grupo de jovens sem grandes perspectivas que decide invadir mansões apenas para mudar o local dos móveis e deixar mensagens com o intuito de mandar um recado sobre a liberdade. Funciona bem, traz elementos suficientes para a discussão política e ideológica, além de entreter bem.

 

 


 

Livre-se das camisetas da CBF, torça pela seleção com o aval do Pearl Jam

Resultado de imagem para camisetas de seleções pearl jam

 

Alguém duvida da presença de espírito que o Pearl Jam tem com seus fãs?

Pois se havia alguma duvida ela não existe mais. A banda de Eddie Vedder está lançando uma série especial de camisetas da banda com as cores de seleções nacional de futebol que irão participar da próxima copa do mundo daqui a dois meses.

Os produtos já estão disponíveis na loja oficial do grupo de Seattle. Lá você encontrará também t-shirts de seleções que ficaram de fora da maior festa do futebol como Chile, Itália e Estados Unidos.

E se você já estava em conflito interno pelo fato de ter que usar a camiseta com o escudo de uma instituição tão corrupta quanto o é a Confederação Brasileira de Futebol e não sabia como torcer pela seleção brasileira essa desculpa já não há.

Confira abaixo algumas dos exemplares já à venda:

 

 

Resultado de imagem para camisetas de seleções pearl jam

Você só precisa do Damon Albarn explicando o Brexit para entender melhor o mundo

Resultado de imagem para damon albarn brit award 2018

 

Ontem foi o dia da entrega do Brit Awards 2018 e muitos foram os destaques.

A começar pela artista revelação do ano, Dua Lipa, com performance arrasadora no palco, Liam Gallagher disparando um “Live Forever” clássico para a plateia e STORMZY ganhando do ex-Oasis na categoria melhor artista masculino.

Além disso, como era de se esperar, Kendrick Lamar ganhou como melhor artista solo internacional na versão masculina e nossa Lorde como melhor artista solo internacional na versão feminina.

Mas o ponto alto da noite foi a entrega do prêmio de melhor grupo britânico para a banda animada Gorillaz. O seu mentor e compositor Damon Albarn subiu ao palco (ao lado de Jenny Beth e Jamie Hewlett) visivelmente embriagado para receber o troféu e tentou dizer umas poucas palavras sobre o Brexit e o tamanho da Grã Bretanha. Tente compreender o que ele quis dizer e você for capaz.

A lista com todos os vencedores aparece logo após o vídeo com o líder do Blur trocando um papo cabeça com o resto do mundo.

 

 


 

 

Veja a lista completa dos vencedores:
Revelação do ano – Dua Lipa
Melhor artista feminina britânica – Dua Lipa
Melhor artista masculino britânico – STORMZY
Melhor álbum britânico – “Gang Signs & Prayer” de STORMZY
Melhor vídeo britânico – “Sign of the Times” de harry Styles
Melhor single britânico – “Human” de Rag’n’Bone Man
Melhor grupo britânico – Gorillaz
Melhor artista solo internacional – Kendrick Lamar
Melhor grupo internacional – Foo Fighters
Melhor artista feminina internacional – Lorde
Produtor do ano – Steve Mac pelo trabalho em “÷” de  Ed Sheeran
Escolha da crítica – Jorjia Smith
Prêmio especial de sucesso global – Ed Sheeran

 

 

 

Liam Gallagher versus crianças fofinhas (mas nem tanto)

Resultado de imagem para liam gallagher kids noisey

 

Liam Gallagher está com tudo nos últimos dias: é jogo do Manchester City, shows em todo lugar, estadias em rádios bacanas e, por que não, falando com crianças para um vídeo produzido pela Noisey.

O cara aceitou realizar por último agora um pocket-show acústico para a Radio X britânica em que juntou canções de seu disco de estreia solo “As You Were” com músicas clássicas de sua antiga ex-banda que você sabe bem qual é. Do Oasis vieram “Some Might Say” e “Live Forever” e um ponto elevadíssimo de empolgação no lado-b “Rockin’ Chair”.

Antes disso, o rapaz foi entrevistado por crianças do ensino infantil em um especial da Noisey. Liam respondeu perguntas sobre o  seu time do coração, sobre música (sua e dos outros) e até mesmo sobre flatulência. A trocação de ideia com a molecada tem aproximadamente 4 minutos e vale especialmente pela habilidade da meninada em falar sobre assuntos que, digamos, não deixam o Gallagher mais novo muito confortável.

 

Confira abaixo:

 

Gibson e sua possível falência: uma facada na história do rock

Resultado de imagem para gibson les paul

 

James Hetfield, Jimmy Page, Slash, Eddie Van Halen e Paul MacCartney: a lista de gente que pode ficar triste por perder a marca preferida de seus instrumento de trabalho é muito maior que essa apenas com alguns grandes exemplos.

 

Já é sabido que houve uma queda vertiginosa nas vendas e importações de guitarras no Brasil por uma série de motivos (entre eles, o econômico, obviamente).

 

Porém, o problema parece estar mais complexo do que se esperava numa escala mundial.

 

Para provar que o negócio não está legal para ninguém num mercado que deveria ser sintomático para o rock em geral o rumor atual é que a Gibson, icônica fabricante de guitarras e violões, estaria próxima da falência.

 

Quem deu o furo sobre a situação foi o Nashville Post que sugere que tudo surgiu com a saída do chefe de finanças da companhia, Bill Lawrence, que teria deixado a empresa em maus lençóis, uma vez que “375 milhões de dólares em dívidas e 145 milhões de dólares em empréstimos” estariam alcançando seu “vencimento”, caso não sejam refinanciados até Julho.

 

Outra questão preponderante para o eminente fechamento seria pela saída da empresa de Nashville, sendo que agora estaria nas mãos de Henry Juskiewics, seu próprio dono.

 

O lance é que Juskiewicz estaria “enfrentando uma luta contra credores por conta de decisões comerciais ruins”, como demonstra um outro jornal, o Dayton Daily News.

 

Com a criação da empresa tendo acontecido em 1902, a Gibson é uma das marcas mais icônicas do mundo das guitarras e violões ao redor do mundo e arrecada cerca de 1 bilhão de dólares por ano.