Demis Roussos se foi e ninguém deu nota?

Só fiquei sabendo do triste ocorrido por conta de uma notinha sem-vergonha da Rolling Stone Brasil, mas a morte do cantor radicado na Grécia aconteceu no último sábado (24).

Ele tinha 68 anos de idade e de acordo com a Rádio BBC de Londres, o músico estava em um quarto privado no Hygeia Hospital, em Atenas, já há algum tempo, tratando uma doença que não chegou a ser revelada nem pela emissora nem pela assessoria de imprensa do artista, mas fontes não oficiais dizem que a filha Emily (do primeiro casamento) anunciou que o pai morreu de um câncer do estômago fulgurante.

Demis ficou muito conhecido nos anos 70 por conta de uma carreira solo de grande sucesso comercial que se alongou ainda pelos anos 80.

Roussos tem no hit “Forever And Ever” o seu ápice na carreira, já que ele o levou ao no topo das paradas de diversos países no ano de 1973, mas soube aproveitar essa empolgação do público por muito tempo ainda.

Outras faixas de sucesso do crooner são “Goodbye My Love”, “From Souvenirs to Souvenirs”, “Quand je t’aime”, “My Friend the Wind”, “My Reason”, “Someday Somewhere” e “Happy To Be On An Island In The Sun”.

Outro fato curioso da carreira de Roussos é que ele participou de inúmeros projetos mais ligados ao rock progressivo antes de seguir seu trabalho solo. O mais duradouro e conhecido foi quando se tornou um dos integrantes da banda Aphrodite’s Child, que contava com outros artistas relevantes, o multi-instrumentista Vangelis Papathanassiou e o baterista Loukas Sideras.

Formada ainda nos anos 1968, o grupo chegou a lançar três discos: “It’s Five O’Clock”, “The Apocalypse of St John” e “End of the World”.

Antes dessa época, o cantor nascido como Artemis Venntouris Roussos na Alexandria (Egito) em 1946, já havia sido cantor principal na banda We Five em conjunto com o compositor Laki Vlavianos.

O cantor contava sempre em suas entrevistas dos últimos anos que houve um fato marcante que mudou todo o seu conceito de vida.

No meio da década de 80 o cantor já vivia praticamente como aposentado e aproveitava seu tempo viajando bastante. Em 14 de julho de 1985, junto com sua terceira esposa, Demis estava em um avião da TWA Airlines que ia de Atenas para Roma e a aeronave chegou a ser sequestrada.

Felizmente, o fato não teve um desfecho trágico, mas este fato surreal que o fez ver a morte de perto levou o cantor a refletir sobre o valor de sua vida e decidiu reassumir sua carreira de cantor, com gravações e shows ao vivo, como forma de contribuir para um futuro melhor para a humanidade.

Dessa forma, gravou vinte canções, e realizou o álbum “The Story of demis Roussos” que deu novo sopro ao seu espólio musical.

Roussos participou de inúmeros eventos voltados para soluções de problemas humanos, como o fórum pela paz e desarmamento em 1987 na Rússia e e se preocupou com os problemas ambientais tendo participado da Reunião de Cúpula da Terra no Rio de Janeiro, a famosa Eco-92.

Aliás, Demis Roussos veio ao Brasil algumas vezes, com a última turnê tendo sido feita em 2005, e que promoveu três shows com lotação máxima, o que rendeu inclusive até um disco, o “Demis Roussos – Live in Brazil”.

Desde então, o cantor vivia calmamente no litoral grego uma aposentadoria mais do que merecida.

Demis Roussos (Aphrodite’s Child) – I Want to Live

Anúncios