Preparativos para a 3ª Edição da Batalha de Poesia do Riva

 

São vários os inscritos e muita a torcida por eles. Depois de duas edições de muito sucesso a Batalha de Poesia em nossa escola chega ao terceiro ano consecutivo de bastante sucesso.

O Slam do Riva, como foi apelidado, tem força não só por conta da qualidade das poesias que abordam temas relevantes e necessários para a discussão dentro e fora da sala de aula, mas também pelo empenho com que os alunos e alunas fazem dessa atividade algo extremamente para quebrarem barreiras de preconceito, timidez e outras situações que dificultam sua participação.

Todos vencem seus medos, todos conseguem passar por cima dos problemas e fazem dessa ação desenvolvida pela sala de leitura da escola um fortalecimento e amadurecimento de suas vidas.

A EMEF Professor Rivadávia Marques Junior irá realizar no dia 11/10 às 9 horas sua final de 2018 e a ansiedade já tomou conta de todos. Os ensaios já estão a todo vapor e aqui abaixo você pode conferir algumas dessas imagens.

 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 

Anúncios

Preparação para a batalha de poesia com declamação de poemas. Também tem isso no Riva!

20170524_101318[1]

A escola não pode parar e os projetos que envolvem os alunos também não.

É nesse processo incessante e corrido que tanto professores quanto alunos se inserem e se auxiliam mutuamente.

Desse modo, é importante que as atividades que existem durante o ano letivo tenham preparo e organização. Uma prova disso é que a segunda edição da batalha de poesias da EMEF Professor Rivadávia Marques Junior já está em gestação.

O professor Dhiancarlo Miranda, organizador do projeto e orientador da Sala de Leitura Cora Coralina já promove atividades com os alunos-mediadores para que no segundo semestre, momento no qual haverá a atividade, tudo já esteja bem afinado.

Para que isso aconteça muitas parcerias têm de ser feitas e professoras como a titular de Língua Portuguesa Mariangela Jacob são primordiais para o sucesso de um evento como esse e outros.

Ela desenvolve atualmente uma ação com os alunos acerca da literatura poética e como isso tem tudo a ver com a batalha que se avizinha daqui a alguns meses calhou de as ações se cruzarem.

Neste primeiro momento a ideia é fazer com que os alunos declamem poesias com algum tema específico pré-definido pela professora. No caso em questão o assunto promovido é a “rua que eu quero ter quando crescer” que envolve não só perspectiva social, mas também profissional dos alunos.

Desse modo, a qualidade do trabalho da professora Mariangela, sem querer, auxilia o trabalho do professor Dhiancarlo, para que através dessa interdisciplinaridade possamos preparar os meninos e meninas não só para a batalha de poesia, mas também para uma visão mais crítica da sociedade e da vida coletiva como um todo.

Veja abaixo algumas imagens da atividade acontecida semana passada:

Slam de Poesias Interescolar de São Paulo. Precisa dizer que o Riva está lá?

A Batalha de Poesia do Riva foi um sucesso na semana passada, mas o melhor ainda estava por vir.

Hoje está sendo realizado o Slam Interescolar de São Paulo. São 21 escolas que chegaram até a grande final que é realizada no CCSP (Centro Cultural São Paulo) na região central da cidade.

Cada uma das unidades escolares participantes possui dois representantes que foram escolhidos suas prévias e a qualidade dos textos é impressionante.
Além disso, há muita contribuição da performance teatral da grande maioria dos competidores aqui presentes.

De nosso colégio vieram mais vinte alunos para fazer parte da torcida pela Fernanda Orçati e Mirella Oliveira, as meninas finalistas do torneio de poesia.

A disputa ainda chegará à semifinal e final, mas até aqui todos são vencedores é o sentimento de alegria toma conta de todos.

É óbvio que o teor político dos poemas produzidos é forte e o descontentamento com questões partidárias e o governo em geral se torna algo gritante, mas a questão social de uma maneira mais contundente tem sido uma fala repetida por todos os meninos e meninas.

Dessa forma, acaba pé ser um alento saber disso num momento tão sombrio quanto o que vivemos atualmente no mundo é no Brasil em especial.

Outros Slans irão acontecer, mas esse início é muito animador para professores, organizadores e alunos.

Veja abaixo algumas fotos do evento:

I Slam do Riva: veja imagens da batalha de poesia

Foi cansativo, exaustivo e complexo conseguir organizar todo o evento, mas valeu muito a pena.
O primeiro campeonato de poesias da EMEF Professor Rivadávia Marques Junior aconteceu e teve o prestígio de contar com a grande colaboração dos alunos e professores para que pudesse dar certo.

Se a alegria dos alunos em participar era evidente a empolgação dos docentes em auxiliar para que tudo fosse realmente vem feito calhou demais.

Após um período de inscrições e de preparação dos meninos e meninas a atividade contou com o peso da participação de todos.

Com 26 inscritos, algumas desistências é a necessidade de vencer a timidez em alguns casos o Slam do Riva contemplou textos românticos, políticos, críticos e altamente poéticos para que as notas fossem lançadas com afinco pelos professores jurados.

Após muita disputa e fases acirradas tivemos uma final delirante que premiou a criatividade, acima de tudo.

Esperando que essa seja apenas uma das tantas vezes que faremos esse evento fica o convite para a final municipal que contará com os dois primeiros colocados do Riva que acontecerá no dia 05/10 às 14 horas no CCSP em frente ao Metrô Vergueiro em São Paulo.

Até lá!