Listinha rápida para acompanhar o Glastonbury 2016

 

O gigantesco festival já iniciou ontem (com os artistas de maior peso começando amanhã) e para termos uma ideia legal do tamanho da bagaça o blog disponibiliza logo abaixo o cronograma das principais atrações da programação geral do evento.

Para maiores informações sobre os palcos e como assistir aos shoes via internet acesse o site oficial: http://www.glastonburyfestivals.co.uk/

 


 

Sexta-feira – 24 de junho 

 

Muse  (Pyramid Stage)

(Horário: 22 horas)


The Lumineers (Other Stage)

(Horário: 16 horas)

 


Sábado – 25 de Junho 

Adele (Pyramid Stage)

(Horário: 22h15)


 (John Peel Stage)

(Horário: 16h40)

 


 

Domingo – 25 de Junho

Beck (Pyramid Stage)

(Horário: 19h15)


LCD Soundsystem (Other Stage)

(Horário: 21h45)

 


 

Outras Atrações

Savages (The Park Stage – Sábado – Horário: 21h30)

Underworld (West Holts Stage – Sexta – Horário: 22h15)

Band of Horses (John Peel Stage – Domingo – Horário: 17h30)

Chvrches (The Other Stage – Sábado – Horário: 20h45)

AURORA (John Peel Stage – Sexta – Horário: 15h30)

*** Todos os horários pelo fuso de Londres ***

 

Anúncios

Vai um Beck aí? Então toma Wow!

Ninguém esperava!!!

Mas eis que o grande Beck sempre nos causa boas surpresas.

Primeiro, houve alguns indicativos de que aconteceria algo novo com o cantor já na quarta-feira, mas foi ontem que a coisa apareceu mais clara para todos nós, amantes do indie rock.

“Wow´´ é apenas o primeiro single de Beck para o novo álbum que deve surgir por aí nos próximos meses para suceder o premiado “Morning Phase” de 2014.

O clipe da nova música é todo colorido para ilustrar a psicodelia sessentista existente misturada com os primórdios do hip hop nos quatro minutos da canção. Se alucina os olhos também consegue fazer algo parecido com os ouvidos.

O vídeo é resultado de uma colaboração do músico com vários ilustradores, designers gráficos e artistas. O designer gráfico português Bráulio Amado, radicado nos EUA, por exemplo, é uma dessas pessoas, pois junto com Jimmy Turrell, assina a direção de arte.

A nova obra de Beck foi aberta ao público através de uma conversa que ele teve com o DJ Zane Lowe no programa World Record, na Beats One, durante a quinta-feira.

Agora é esperar para ver o que o cantor nos presenteará além desta amostra.

Veja abaixo o vídeo de Wow:

 


 

Dez ótimos covers para louvar o mito Bowie

 

Tudo já se falou sobre David Bowie e seu passamento, mas gostaria de incluir na seara de discussões a imprescindível gama de músicas do artista regravadas por gente boa e do bem do mundo musical.

Há reinterpretações magníficas como a bela “Ashes to Ashes” das meninas do Warpaint, sinceras elegias como a viagem orquestral de Beck em “Sound and Vision” e sutilezas como “Modern Love” na voz da banda The Last Town Chorus, além da parceria de Bowie com a trupe canadense do Arcade Fire.

Mas há muito mais, obviamente!

A rádio americana KEXP que tanto amamos teve uma das melhores homenagens ao ídolo britânico ontem ao dedicar 100% de sua programação às suas músicas, sejam estas pela sua própria voz ou através de covers e muita coisa boa foi relacionada.

Portanto, o blog teve a ideia (não muito original, reconhecemos) de eleger 10 ótimas releituras das canções de Bowie. Como há muitas músicas que foram regravadas várias vezes por artistas diferentes a ideia aqui foi selecionar apenas um cover de cada canção.

Veja bem, não são as melhores ou mais bem produzidas. Trata-se apenas de uma lista com singles que falam alto ao coração num momento de luto não só musical quanto artístico, cultural, de toda uma geração que reconhece em Mr. David Robert Jones sua maior referência qualitativa e diferenciada.

Daí, se alguém tiver alguma outra sugestão para incluir por aqui pode postar nos comentários ou mandar através de link. O que importa é fazer desses próximos dias um período de muita conversa com o nosso ídolo de tema.

E com sua trilha sonora, é claro!


David Bowie e Arcade Fire – Five Years


Beck – Sound and Vision


Jessica Lange – Life On Mars


Smashing Pumpkins


Warpaint – Ashes to Ashes


Bauhaus – Ziggy Stardust


Modern Love – The Last Town Chorus


  Nirvana – The Man Who Sold the World


Flaming Lips – Heroes


Bruce Dickinson – All The Young Dudes


Menção honrosa 

Scott Weilland & The Wildabouts – Jean Geanie

 

Dissipada a polêmica: Win Butler acaba com a treta Kanye West/Beck

 
A crise musical do ano aconteceu no Grammy há duas semanas.
 
Para quem não sabe do que se trata, no último dia 08 de fevereiro durante a maior premiação da música, Beck foi laureado com o prêmio de melhor álbum do ano.
 
O que parecia apenas uma corriqueira ida do artista ganhador ao palco para realizar os agradecimentos se transformou numa cena de saia justa: Kanye West, por um momento, fez menção em repetir a sua infame interrupção no VMA 2009, quando invadiu o palco e roubou o microfone de Taylor Swift para dizer que quem merecia o prêmio era a Beyoncé.
 
Dessa vez, novamente sua Beyoncè seria a pessoa defendida, e parecia ser a favorita por ser a cantora com mais indicações, mas foi só um segundo de incômodo, já que o cantor/ produtor se sentou logo em seguida.
 
Muitos apostaram que aquilo se tratava de uma brincadeira, mas durante a cena ridícula é nítido a cantora e seu marido Jay-Z ficarem apreensivos com a atitude de West e pedirem para que ele não fizesse aquilo.
 
Além disso, para sanar qualquer dúvida em relação à ação do rapper o próprio declarou após a festa: “Eu e outros artistas estamos “cansados” de sermos desrespeitados pelo Grammy.” (ok!)
 
Quanto a Beck, este apenas observou e ficou meio indeciso em receber ou sair do palco, mas logo se recompôs e seguiu o caminho natural das coisas.
 
Pois bem, passou-se a conturbada semana pós-Grammy, que repercutiu a polêmica em redes sociais, revistas especializadas, sites de fofoca e afins.
 
Mas o lance foi resumido da maneira mais bem-humorada possível por alguém que nem tinha vínculo algum com a disputa que se tornou assunto geral.
 
Win Butler, vocalista do Arcade Fire, realizou um mash-up com músicas dos dois cantores para encerrar a disputa de maneira cômica, mas com bastante estilo.
 
Assim como mencionou a Rolling Stone “talvez um mash-up entre West e Beck não seja uma ideia muito original, mas foi Butler quem arregaçou as mangas para realizar a façanha.”
 
E é isso mesmo o que aconteceu: através do perfil DJ Windows 98, o músico compartilhou uma mistura entre “Jesus Walks”, de Kanye West, e “Loser”, hit do início de carreira de Beck. E não é que ficou bacana a coisa?!
 
Mas até Beck preferiu fazer algo parecido com a própria derrotada por ele na disputa de melhor álbum. Junto com Beyoncé realizou uma parceria que pode alçar voos maiores nas paradas de sucesso. Trata-se de outro mash-up chamado “Single Loser (Put A Beck On It)” que mistura também a célebre “Loser” com a música “Single Ladies (Put a Ring on It)” da cantora americana.
 
Ouça as duas músicas abaixo: