Listinha rápida para acompanhar o Glastonbury 2016

 

O gigantesco festival já iniciou ontem (com os artistas de maior peso começando amanhã) e para termos uma ideia legal do tamanho da bagaça o blog disponibiliza logo abaixo o cronograma das principais atrações da programação geral do evento.

Para maiores informações sobre os palcos e como assistir aos shoes via internet acesse o site oficial: http://www.glastonburyfestivals.co.uk/

 


 

Sexta-feira – 24 de junho 

 

Muse  (Pyramid Stage)

(Horário: 22 horas)


The Lumineers (Other Stage)

(Horário: 16 horas)

 


Sábado – 25 de Junho 

Adele (Pyramid Stage)

(Horário: 22h15)


 (John Peel Stage)

(Horário: 16h40)

 


 

Domingo – 25 de Junho

Beck (Pyramid Stage)

(Horário: 19h15)


LCD Soundsystem (Other Stage)

(Horário: 21h45)

 


 

Outras Atrações

Savages (The Park Stage – Sábado – Horário: 21h30)

Underworld (West Holts Stage – Sexta – Horário: 22h15)

Band of Horses (John Peel Stage – Domingo – Horário: 17h30)

Chvrches (The Other Stage – Sábado – Horário: 20h45)

AURORA (John Peel Stage – Sexta – Horário: 15h30)

*** Todos os horários pelo fuso de Londres ***

 

Anúncios

O incrível line up do Glastonbury deste ano

Se já tínhamos ficado a par da ótima escalação do Lollapalooza Chicago e ficamos empolgados com sua comemoração de 25 anos o negócio ficou mais sério agora por causa de outro evento do outro lado do oceano.

Dos mais prestigiados e imponentes festivais do mundo, o Glastonbury 2016 resolveu abalar as estruturas da música e anunciou um line-up de peso que inclui a nata da indústria fonográfica e ainda se dá ao luxo de ter gente boa dos porões do indie em seus 5 dias de acontecimento.

A 46ª adição do evento que ocorre na Worthy Farm, região de Pilton, Inglaterra, vem recheada em seus palcos principais com um pessoal do calibre de Adele (que não é de aparecer muito em atividades deste porte) e dos britânicos Muse e Coldplay como outros headliners.

A vantagem de termos artistas graúdos assim é que a lotação do festival acaba sendo garantida, proporcionando a inclusão de outras figuras que não poderiam aparecer num evento com menos peso.

Assim sendo, há também a volta do sensacional LCD Soundsystem, PJ Harvey e seu esperado novo álbum, Underworld, Beck e Foals, além de James Blake, os meninos do Disclosure, Sigur Rós, Chvrches e a bela voz de Lauren Mayberry. Ainda deu tempo de encaixar a profundidade da música de Grimes, o projeto paralelo de Alex Turner, o Last Shadow Puppets e a triunfante retomada de qualidade do New Order.

Nos palcos secundários teremos diversão das melhores com Wolf Alice, as embasbacantes meninas do Savages, o doidinho Mac DeMarco, o Unknwon Mortal Orchestra (que nos visitou recentemente) e veteranos como ZZ Top, Art Garfunkel e Mercury Rev.

Tá bom ou quer mais? Pois tem.

Há ainda The Lumineers, Fat Boy Slim, Bring Me The Horizon e Eath, Wind and Fire, só para mostrar o quanto o ecletismo dá as caras neste ano.

O Glastonbury acontece entre os dias 22 a 26 de junho e normalmente ocorre transmissão ao vivo da maioria dos palcos pela internet num canal exclusivo da produção do evento.

Mas se você tiver a oportunidade de comparecer in loco não perca tempo. Trata-se de programa com retorno positivo 100% garantido.

290316_glastonburyposter

The Libertines e sua música nova

image

Com informações da NME Magazine:

Até houve um pedido de Pete Doherty para que aqueles que acompanhavam o show do Libertines no Best Kept Secret Festival, na Holanda, desligassem os celulares, mas é óbvio que alguns não obedeceram à solicitação.

Estavam prestes a ouvir a primeira música inédita do grupo inglês em seu anos.

“Gunga Din” é o nome da canção influenciada pelo reggae que possivelmente figurará no próximo álbum da banda, esperado ainda para este ano.

Durante a apresentação na qual mostrou a nova faixa, Doherty disse que gostaria de tocar outras músicas novas, porém, não poderia realizar o próprio desejo.

“Vamos dar uma amostra para vocês, mas vai ser um segredo, certo?” foi o que ele proferiu antes do pedido sobre os celulares.

O Libertines voltou a tocar junto em abril passado e também está escalado para a maioria dos grandes festivais do verão europeu, incluindo o Glastonbury, no qual tocou ontem.

Veja a apresentação de “Gunga Din” logo abaixo:

Começa hoje o gigantesco Glastonbury

Tudo é fora de proporção neste festival inglês: milhões de barracas, 100 palcos e mais de 1000 apresentações artísticas para um público que pode variar entre 100 e 135 mil pessoas por dia.

O Glastonbury Festival é, sem dúvida, o maior do mundo e começa hoje no meio do interior inglês, Somerset, num lugar me que a lama acaba sendo atração turística também.

Ainda que a banda de Dave Grohl tenha cancelado a apresentação de hoje por conta de sua contusão recente o resto do line-up é forte e já garantiu suficientemente bem a venda de ingressos para o mega-evento.

A entrada no seleto grupo de headliners do festival é a confirmação do estrelato de qualquer artista e isso não é para qualquer um. É óbvio que as esperanças sempre estão depositadas em gente pesada para voltar ao palco inglês como o camaleão Bowie ou o retorno do Oasis, mas os confirmados para este ano não fazem feio não.

Visão geral dos Palcos

Florence and the Machine substitui o Foo Fighters, Motorhead é a cota metal do esquema e ainda há Mary J Blige nesta sexta; para amanhã há Kanye West que não agradou muito a muitos fãs e nem ao Noel Gallagher, mas também tem o  happy Pharrell Williams, além de Burt Bacharach e Paloma Faith, artistas mais tradicionais e conservadores; e ainda há The Who, Patti Smith, Lionel Richie e Paul Weller no domingo.

Roger Daltrey (71) e Pete Townshend (70) entrarão para o Top 3 de artistas mais velhos se apresentando na cobiçada Pyramid Stage e ficarão atrás apenas do inoxidável Charlie Watts, baterista dos Stones, que tinha 73 anos quando tocou por lá em 2013. O Who (diz a informação oficial) está em seu último giro mundial.

E Glastonbury vai muito além do palco principal, pois a graça do evento tem muito peso em seus palcos secundários, pois são neles que afloram as bandas que entram na bolsa de apostas para aparecerem como a grande aposta do ano posterior.

As boas possibilidades deste ano são FKA twigs, Father John Misty, Sharon Van Etten, Wolf Alice, Jamie xx e Perfume Genius, só para citar alguns exemplos.

Por fim, ainda há espaço para outras bandas veteranas bombando em palcos medianos como os representativos The Chemical Brothers, Belle & Sebastian, Hot Chip, Super Furry Animals, Suede, Death Cab for Cutie e Spiritualized.

Enfim, não falta opção para se empolgar em assistir ao evento deste fim-de-semana.

Normalmente, o festival é transmitido pela BBC através de canal na internet, mas o blog não conseguiu confirmar se isso acontecerá desta feita. Mas vale a pena dar uma procurada pela rede durante o dia.

The Who – Baba O’Rilley (Glastonbury – 2007)