O Line Up que você respeita: tudo sobre o Popload Festival 2017

Resultado de imagem para popload festival 2017

 

Sim, há o Lollapalooza Brasil que se firmou e já é considerado uma das maiores atrações que acontece aqui em São Paulo.

Há o Rock in Rio que mesmo entre altos e baixos sempre entrega boas apresentações e muito do mais do mesmo do Mainstream (até porque é isso que o seu consumidor pede).

Existem muitos e muitos outros exemplos ao redor do país como o Bananada Festival de Goiania, o João Rock de Ribeirão Preto e o Abril Pro Rock de Recife que representam muito bem a música alternativa (ou parte dela).

Outros festivais mais recentes como o Maximus (que entrega um presente para os metalheads), as versões nacionais do Tomorrowland (SP) e do Ultra Music (RJ) para abençoar os fãs ávidos por música eletrônica, além do novíssimo São Paulo Trip que trará alguns dinossauros do rock para Sampa, vêm sendo considerados como interessantes, bem programados e otimamente produzidos.

Mas minha predileção ao Popload Festival acontece desde os períodos em que ele ainda era menor (aconteceu no antigo HSBC Brasil, também conhecido como Tom Brasil, em 2013), passou para a Audio Club em 2014 e 2015, foi para o estranho e interessante Urban Stage em 2016 e finalmente chegou a esta versão Memorial da América Latina neste ano.

O Line Up sempre foi um show à parte com a primeira edição tendo The xx, The Lumineers, Tame Impala, Cat Power e Pond em 2014, os sensacionais Iggy Pop, Belle and Sebastian e Spoon no terceiro ano e a varrida absurda de Wilco e The Libertines ano passado.

 

Banner promocional da edição de 2015

Resultado de imagem para popload festival 2015

Para este ano a expectativa era grande e os rumores sempre apontaram para a escalação de Phoenix, mas a coisa ficou melhor com a inclusão da maravilhosa P.J. Harvey e da doce voz de Elena Tonra com seu Daughter. Além disso, ainda teremos Carne Doce e Neon Indian de lambuja para você conhecer, vibrar e se empolgar bastante.

O interessante é que em contato com a produção do festival ficamos sabendo que ainda pode ver a confirmação de mais gente. Segura essa Brasiiiiiiiil!!!

Agora é aguardar, pois os shows prometem já que Phoenix estão para lançar disco novo nas próximas duas semanas, Polly Jean e Daughter lançaram deliciosos novos álbuns ano passado que, inclusive figuraram entre os melhores na nossa página, e o chillwave do Neon Indian fez sua última incursão nos estúdios em 2015.

Já o Carne Doce está ao lado de bandas como Boogarins, Far From Alaska e O Terno como uma das gratas surpresas nos últimos anos no meio alternativo musical brasileiro.

Portanto, para quem não conhece muito a escalação deste ano é melhor já ir se adiantando e fazer pesquisas rápidas pelos serviços de streaming, no Youtube ou no próprio Google para não perder a oportunidade única de assistir a artistas que estão em seu auge na carreira.

Dessa forma, o que mais diferencia o Popload Festival de outras atrações mostradas no início deste texto é que o frescor de novas bandas e sua urgência se misturam à relevância dos nomes já consagrados, mas que não estão por aí apenas para fazer número (e dinheiro). Quando você vê grupos vindo ao país pela milionésima vez para fazerem o mesmo show (nada contra, pois eu mesmo vou nessas apresentações) é um alívio perceber que há alguém preocupado em mostrar gente proativa e profícua acontecendo por aí.

 

Além disso, a produção do festival procura priorizar a experiência do fã em assistir a ótimos shows e, por isso, capricha no som, no palco e na venda de comes e bebes. Os banheiros também têm sido elogiados nas edições anteriores. Vamos ver neste ano com a mudança de local. Sempre é complicado quando se investe nos tais banheiros químicos. Não sei se será o caso no Memorial da América Latina no próximo dia 15 de novembro.

 

Algumas pessoas também reclamaram da data, pois se trata de um feriado no meio da semana e isso atrapalha principalmente aqueles que moram fora de São Paulo, mas nem tudo é perfeito. Talvez isso tenha a ver com as datas conseguidas pela produção do evento.

Com relação ao serviço do evento a pré-venda de ingressos começou ontem (06) para clientes do cartão virtual Nubank e no dia 09 de Junho será aberta a venda geral, com compras acontecendo inicialmente apenas pelo site TicketLoad, com preços que vão de R$ 160 a R$ 500. A produção promete anunciar nos próximos dias locais físicos para a compra. Mais informações pelo site poploadfestival.com ou pela página do festival no Facebook. Normalmente, as perguntas são respondidas rapidamente.

 

Banner promocional da edição deste ano

Resultado de imagem para popload festival 2017

 


 

Chegou o grande dia: O Blog anuncia o Top 20 de álbuns do ano

Resultado de imagem para play

Todo ano é assim: muita correria, esforço concentrado para realizar as coisas com bastante tempo de sobra, mas nunca isso é viável por conta dos outros afazeres diários.

No que tange ao contato com outras listas o Blog verificou que alguns pontos confluem, porém visualiza que há discrepância em outros aspectos por causa exatamente das fontes mais utilizadas para procurar por música no ano de 2016.

Enquanto nos anos anteriores a busca em internet acabava sendo o ponto forte de nossa pesquisa houve um fator qualificador para agora, pois há a implementação de outros canais de análise de música independente mais análogos aos nossos gostos.

A inclusão do site e do aplicativo da Bandcamp para procura de novas bandas e artista ao redor do mundo facilitou muito nossa empreitada e a adição de muitas horas de audição da KEXP FM de Seattle (umas das favoritas emissoras da casa), da BBC Radio 1 de Londres, da australiana Triple J, das minuciosas garimpagens na Pitchfork e na fuçada constante em publicações como NME, Spin e Rolling Stone, além da pesquisa diária por meio de palavras-chave como “shoegaze”, “Indie Rock”, “Dream Pop” ou simplesmente “Novas Bandas”.

Para isso, também foi preponderante rever listas de anos anteriores, buscar informações e comparar minhas análises com sites bacanas como “Vi Shows”, o predileto “Popload” e o interessante “Tenho Mais Discos que Amigos”.

Dessa forma, o blog acredita estar mais próximo da verdade do gosto Indie ou do universo underground enquanto também se aproxima de uma sinceridade sobre o que rolou de realmente bacana nos últimos 365 dias.

Abaixo, listamos os vinte melhores álbuns, segundo nossa opinião, e já convidamos a quem quiser que poste também a própria lista.

Com vocês, o Top 20 do Blog Outros Sons (e o melhor álbum nacional também):


20º – AURORA (All My Demons Greeting Me As A Friend)

Resultado de imagem para aurora all my demons greeting me as a friend

AURORA (Running With The Wolves)


19º – Car Seat Headrest (Teens of Denial)

Resultado de imagem para car seat headrest teens of denial

Car Seat Headrest (Drunk Drivers / Killer Whales)


18º – The Avalanches (Wildflower)

Resultado de imagem para the avalanches wildflower

The Avalanches (Frankie Sinatra) 


17º – Black Mountain (IV)

Resultado de imagem para black mountain iv

Black Mountain (Mother of the Sun)


16º – Daughter (Not To Disappear)

Resultado de imagem para daughter not to disappear

Daughter (How)


15º – Deep Sea Diver (Secrets)

Resultado de imagem para deep sea diver secrets

Deep Sea Diver (Wide Awake)


14º – Poliça (United Crushers)

Resultado de imagem para poliça united crushers

Poliça (Wedding)


13º – Frankie Cosmos (Next Thing)

Resultado de imagem para frankie cosmos next thing

Frankie Cosmos (Outside With The Cuties)


12º – Leonard Cohen (You Want It Darker)

Resultado de imagem para leonard cohen you want it darker

Leonard Cohen (You Want It Darker)


11º – The Kills (Ash & Ice)

Resultado de imagem para the kills ash and ice

The Kills (Doing It To Death)


10º – Wilco (Schmilco)

Resultado de imagem para wilco schmilco

Wilco (Someone To Lose)


9º – Iggy Pop (Post Pop Depression)

Resultado de imagem para iggy pop post pop depression

Iggy Pop (Post Pop Depression)


8º – Savages (Adore Life)

Resultado de imagem para savages adore life

Savages (Adore)


7º – Warpaint (Heads Up)

Resultado de imagem para warpaint heads up

Warpaint (New Song)


6º – David Bowie (Blackstar)

Imagem relacionada

David Bowie (Blackstar)


5º – Nick Cave & The Bad Seeds (Skeleton Tree)

Resultado de imagem para nick cave skeleton tree

Nick Cave & The Bad Seeds (Magneto)


4º – P.J. Harvey (The Hope Six Demolition Project)

Resultado de imagem para pj harvey the six demolition project

P.J. Harvey (The Ministry Of Defence)


3º – Solange (A Seat At The Table)

Resultado de imagem para solange a seat at the table

Solange (Cranes In The Sky)


2º – Angel Olsen (MyWoman)

Resultado de imagem para angel olsen my woman

Angel Olsen (Shut Up Kiss Me)


1º – Swans (The Glowing Man)

Resultado de imagem para the swans the glowing man

Swans (The Glowing Man)


Menções honrosas: 

Slaves (Take Control); Parquet Courts (Human Performance); Smokey Brights (Hot Candy); Deap Vally (Femejism); Acapulco Lips (Acapulco Lips)


Melhor Álbum Nacional:

INKY (Animalia)

Resultado de imagem para inky banda animalia

INKY (Parallax)


Radiohead em Junho; P.J. Harvey Hoje!

 

Duas notícias dessas necessitam de preparação psicológica, com certeza.

Primeiro – Se havia expectativa para o álbum do Radiohead esse sentimento cresce a partir de agora.

O empresário do Radiohead afirmou em uma entrevista em Londres na tarde de ontem (14) que o novo disco do grupo liderado por Thom Yorke será lançado em junho. O trabalho será o primeiro da banda desde “The King of Limbs”, em 2011, e o oitavo álbum de estúdio.

Brian Message está confiante de que o álbum surpreenderá aos fãs. São suas próprias falas que soam desta maneira. “Vai soar muito diferente de tudo que os fãs já ouviram”, afirmou.

Antes disso, a própria banda já havia confirmado que iniciará em breve sua nova turnê mundial.

E não é só isso.

Em Maio começa a aparecer na grande parte dos festivais do hemisfério norte, notadamente da Europa. Para quem estava meio afastado da música esse turbilhão de informações é para deixar qualquer fã de música louco, não?!

E quando falamos de música e esta tem a ver com qualidade o nome dela não pode faltar.

P.J. Harvey havia deixado todo mundo tonto com duas novas canções nos últimos dois meses, mas ainda restava o lançamento do disco cheio.

“The Hope Demolition Six Project” é o nome do aguardado novo trabalho da musa indie e o sucessor do elogiadíssimo “Let England Shake” (2011).

O álbum traz canções feitas por ela depois de ter visitado locais afetados pela guerra no Kosovo e Afeganistão, por exemplo, e rendeu bons vídeos também.

Aliás, P.J. segue o Radiohead como uma das headliners de vários dos mesmos festivais dos seus conterrâneos.

Veja abaixo o tracklist completo do disco e ouça completinho pelo serviço de streaming Spotify:

 

“The Hope Six Demolition Project” 

01 The Community of Hope
02 The Ministry of Defence
03 A Line in the Sand
04 Chain of Keys
05 River Anacostia
06 Near the Memorials to Vietnam and Lincoln
07 The Orange Monkey
08 Medicinals
09 The Ministry of Social Affairs
10 The Wheel
11 Dollar, Dollar

https://open.spotify.com/embed/album/5IKDqSC2lTcDWRqHUDGgwF

O incrível line up do Glastonbury deste ano

Se já tínhamos ficado a par da ótima escalação do Lollapalooza Chicago e ficamos empolgados com sua comemoração de 25 anos o negócio ficou mais sério agora por causa de outro evento do outro lado do oceano.

Dos mais prestigiados e imponentes festivais do mundo, o Glastonbury 2016 resolveu abalar as estruturas da música e anunciou um line-up de peso que inclui a nata da indústria fonográfica e ainda se dá ao luxo de ter gente boa dos porões do indie em seus 5 dias de acontecimento.

A 46ª adição do evento que ocorre na Worthy Farm, região de Pilton, Inglaterra, vem recheada em seus palcos principais com um pessoal do calibre de Adele (que não é de aparecer muito em atividades deste porte) e dos britânicos Muse e Coldplay como outros headliners.

A vantagem de termos artistas graúdos assim é que a lotação do festival acaba sendo garantida, proporcionando a inclusão de outras figuras que não poderiam aparecer num evento com menos peso.

Assim sendo, há também a volta do sensacional LCD Soundsystem, PJ Harvey e seu esperado novo álbum, Underworld, Beck e Foals, além de James Blake, os meninos do Disclosure, Sigur Rós, Chvrches e a bela voz de Lauren Mayberry. Ainda deu tempo de encaixar a profundidade da música de Grimes, o projeto paralelo de Alex Turner, o Last Shadow Puppets e a triunfante retomada de qualidade do New Order.

Nos palcos secundários teremos diversão das melhores com Wolf Alice, as embasbacantes meninas do Savages, o doidinho Mac DeMarco, o Unknwon Mortal Orchestra (que nos visitou recentemente) e veteranos como ZZ Top, Art Garfunkel e Mercury Rev.

Tá bom ou quer mais? Pois tem.

Há ainda The Lumineers, Fat Boy Slim, Bring Me The Horizon e Eath, Wind and Fire, só para mostrar o quanto o ecletismo dá as caras neste ano.

O Glastonbury acontece entre os dias 22 a 26 de junho e normalmente ocorre transmissão ao vivo da maioria dos palcos pela internet num canal exclusivo da produção do evento.

Mas se você tiver a oportunidade de comparecer in loco não perca tempo. Trata-se de programa com retorno positivo 100% garantido.

290316_glastonburyposter

P. J. Harvey: Como não amá-la?

 

E eis que a maior diva indie de todos os tempos vai disponibilizando aos poucos os hits de seu próximo disco.

“The Hope Six Demolition Project” sai dia 15 de abril com 11 faixas inéditas dentre as quais “The Wheel” já foi amplamente divulgada por aqui semanas atrás e agora recebemos essa belíssima “The Community of Hope”, uma quase canção gospel encorpada pelo coral do refrão.

O vídeo é lindão e foi dirigido por Seamus Murphy, premiado fotógrafo que já vem trabalhando com Polly Jean há algum tempo e que foi laureado pelo trabalho em “Let England Shake”. A produção ficou a cargo de James Wilson, com edição de Sebastian Gollek.

A ideia do vídeo era juntar moradores de rua, mães solteiras e pessoas das comunidades católicas ou evangélicas (não ficou bem claro para mim) a fim de darem um aspecto mais diverso ao ambiente da música e ao clipe.

Deu certo e as imagens de audição com as meninas são muito tocantes.

Como bem se sabe o disco novo de P.J. tem todo esse toque pelo fato de ter sido concebido durante viagens que a moça fez ao redor do mundo por regiões devastadas principalmente pela guerra e conflitos armados.

Já deu alguma polêmica com alguns governos por aí e a tendência e criar mais bagunça nesse salseiro conforme vai chegando a data de lançamento do álbum cheio.

É isso aí, Polly. Contamos com sua astúcia para mexer nesse vespeiro e fazer com que as pessoas (pelo menos algumas, se possível) pensem sobre o que leva os governantes a entrar em guerra e colocar na linha de batalha os mais desfavorecidos. Seja levando tiro na trincheira ou vivendo sob condições subumanas posteriormente à devastação bélica o maior prejudicado por essa situação são sempre os mais pobres.

 


The Hope Six Demolition Project

1 – The Community Of Hope

2 – The Ministry Of Defence

3 – A Line In The Sand

4 – Chain Of Keys

5 – River Anacostia

6 – Near The Memorials To Vietnam And Lincoln

7 – The Orange Monkey

8 – Medicinals

9 – The Ministry Of Social Affairs

10 – The Wheel

11 – Dollar, Dollar


The Community of Hope  

 


 

Rapidinhas do dia: Sky Ferreira, Bobby Gillespie, Mike Patton e P.J. Harvey

Primeira das três grandes notícias da hora:

Sky Ferreira e Primal Scream se juntaram para realizar uma jam e enfia-la no novo (e aguardado) disco da banda de Bobb Gillespie.

“Chaosmosis” vem com 10 faixas fresquinhas e sai agora em Março. A canção da qual faz parte a linda voz da americana doidinha se chama “Where the Light Gets In” e ganhou um vídeo estiloso do duo com o vocalista da banda escocesa (que você confere logo abaixo).

A música com sonoridade dançante tem tudo para ganhar as pistas pelo mundo afora nos próximos dias e apenas dá uma pitadinha saborosa do ambiente que pode ter o álbum que vem por aí. Vem logo, Março!


 

A segunda boa notícia do momento deveria ser uma informação velha, mas não é.

Desde 2006, Mike Patton, o músico-produtor Tunde Adebimpe do TV on the Radio em conjunto com o rapper Doeseone já se reuniam para concretizar um projeto chamado Nevermen, mas nunca foi colocado em prática. Mas, na verdade, não é bem assim.

Eles já tinham gravado a faixa “How You Feeling” naquela mesma época, mas como não tinham tempo para tocar em frente a peleja foram fazendo as outras coisas quando era possível e nesses últimos dez anos conseguiram produzir mais 10 canções.

Agora, eles jogam na sua cara o disco interaço que está disponível, inclusive, na plataforma de estreaming Spotify.

Nevermen – Tracklist

01. Dark Ear
02. Treat Em Right
03. Wrong Animal Right Trap
04. Tough Towns
05. Hate On
06. Mister Mistake
07. Shellshot
08. At Your Service
09. Non Babylon
10. Fame II: The Wreckoning

Ouça abaixo, a faixa “Hate On” que possui ambiente denso e parece ter influência de Massive Attack. Não dá para perder o resto do álbum.

 


 

A última das três grandes notícias do dia tem a ver com a musa P.J. Harvey e o iminente lançamento de seu novo álbum “The Hope Six Demolition Project”.

Se todos já sabíamos que o disco tinha como tema principal as viagens realizadas pela moça em locais de conflito armado ao redor do mundo isso fica mais claro e presente quando nos deparamos com a primeira faixa “The Wheel”, disponibilizada desde a semana passada para nossa alegria.

Mas as cenas mostradas no vídeo divulgado ontem tornam ainda mais forte o teor da canção de Polly Jean.

As imagens foram captadas pelo fotógrafo e parceiro Seamus Murphy e deixa o um ar mais densamente bonito ao filme.

A paisagem vista nos pouco mais de quatro minutos de vídeo são de Kosovo, terra arrasada pela guerra, mas de um povo e natureza de rara beleza.

P.J. Harvey já provou ser extremamente fotogênica em seus vídeos e apresentações ao vivo, mas é sempre bom revê-la em ação. Vem para cá, gata!

A canção maravilhosa você vê aqui embaixo:

 


 

Férias com P.J. Harvey. Precisa mais?

image

Por conta da correria nem deu para avisar antes, mais aí vai: o Blog Outros Sons entra em recesso de final de ano a partir de agora e volta apenas em 05 de Janeiro.

É óbvio que se houver alguma novidade, como esta maravilhosa notícia do retorno de P.J. Harvey com o iminente lançamento de seu disco no começo de 2016, a gente abre uma exceção e interrompe as férias.

Dessa forma, só posso dizer que foi um ano ótimo para discussões e, apesar das figuras ridículas que teimam em aparecer por aqui para vomitar sua intolerância e sua ignorância intelectual, a esmagadora maioria dos leitores sempre me dá o prazer com seus comentários, dicas, críticas e sugestões.

Espero que todos tenham uma ótima passagem deste ano turbulento em nosso país para uma nova era de conquistas.

De resto, fique com o teaser disponibilizado pela linda, maravilhosa e estupenda artista que é a nossa Polly Jean Harvey.