Slam de Poesias Interescolar de São Paulo. Precisa dizer que o Riva está lá?

A Batalha de Poesia do Riva foi um sucesso na semana passada, mas o melhor ainda estava por vir.

Hoje está sendo realizado o Slam Interescolar de São Paulo. São 21 escolas que chegaram até a grande final que é realizada no CCSP (Centro Cultural São Paulo) na região central da cidade.

Cada uma das unidades escolares participantes possui dois representantes que foram escolhidos suas prévias e a qualidade dos textos é impressionante.
Além disso, há muita contribuição da performance teatral da grande maioria dos competidores aqui presentes.

De nosso colégio vieram mais vinte alunos para fazer parte da torcida pela Fernanda Orçati e Mirella Oliveira, as meninas finalistas do torneio de poesia.

A disputa ainda chegará à semifinal e final, mas até aqui todos são vencedores é o sentimento de alegria toma conta de todos.

É óbvio que o teor político dos poemas produzidos é forte e o descontentamento com questões partidárias e o governo em geral se torna algo gritante, mas a questão social de uma maneira mais contundente tem sido uma fala repetida por todos os meninos e meninas.

Dessa forma, acaba pé ser um alento saber disso num momento tão sombrio quanto o que vivemos atualmente no mundo é no Brasil em especial.

Outros Slans irão acontecer, mas esse início é muito animador para professores, organizadores e alunos.

Veja abaixo algumas fotos do evento:

Anúncios

I Slam do Riva: veja imagens da batalha de poesia

Foi cansativo, exaustivo e complexo conseguir organizar todo o evento, mas valeu muito a pena.
O primeiro campeonato de poesias da EMEF Professor Rivadávia Marques Junior aconteceu e teve o prestígio de contar com a grande colaboração dos alunos e professores para que pudesse dar certo.

Se a alegria dos alunos em participar era evidente a empolgação dos docentes em auxiliar para que tudo fosse realmente vem feito calhou demais.

Após um período de inscrições e de preparação dos meninos e meninas a atividade contou com o peso da participação de todos.

Com 26 inscritos, algumas desistências é a necessidade de vencer a timidez em alguns casos o Slam do Riva contemplou textos românticos, políticos, críticos e altamente poéticos para que as notas fossem lançadas com afinco pelos professores jurados.

Após muita disputa e fases acirradas tivemos uma final delirante que premiou a criatividade, acima de tudo.

Esperando que essa seja apenas uma das tantas vezes que faremos esse evento fica o convite para a final municipal que contará com os dois primeiros colocados do Riva que acontecerá no dia 05/10 às 14 horas no CCSP em frente ao Metrô Vergueiro em São Paulo.

Até lá!



I Slam do Riva. Saiba mais aqui!

 

 

O Slam Poetry é um tipo de evento no qual as pessoas se reúnem para ler seus próprios poemas e realizam disputas acirradas que duram até três minutos. Todo texto lido passa pelo crivo de um corpo de jurados e notas de zero a dez são dadas a todos. Vence quem tiver a melhor nota entre todos.

Pois bem, a atividade é bastante popular em países como EUA, França e Alemanha e já aconteceram competições (a última ocorreu ano passado em Ilhas Maurício) é chegou há alguns anos por aqui no Brasil.

O legal daqui é que isso se espalhou pela periferia de cidades grandes como Recife, Rio de Janeiro e São Paulo e foi ganhando proporções enormes de participação entre os jovens.

Por aqui, na capital paulista o evento mais conhecido e precursor do tipo de atividade poética é o Slam da Guilhermina, que acontece toda última sexta-feira do mês desde 2011 em frente à estação do metrô da Guilhermina-Esperança. A coisa ficou tão grandiosa que hoje os seus organizadores realizam campeonatos dentro das escolas na Zona Leste da cidade.

Este tipo de atuação fez surgir uma atividade interescolar que neste ano terá a final ocorrendo no Centro Cultural São Paulo.

É óbvio que o Riva também fará parte disso e já iniciou as inscrições para que os alunos participem.

O primeiro Slam do Riva será feito dia 21/09 e promoverá a disputa para dois ganhadores representarem a escola na final do CCSP em outubro.

As inscrições estão abertas para a disputa entre os meninos e meninas da escola, mas isso não exclui o fato de que pessoas de fora possam apresentar seus poemas autorais durante o evento.

Mais informações com o professor Dhiancarlo Miranda (sala de leitura da escola).