Análise do dia: Novo disco do Queens of the Stone Age

Resultado de imagem para queens of the stone age the evil has landed

 

Lançado na última sexta-feira, “Villains” é o sexto álbum de estúdio do Queens Of The Stone Age e aposta numa roupagem um pouco mais dançante do som da banda que se notabilizou por um ambiente mais cru em discos anteriores.

Advindos da sonoridade stoner do Kiuss e viabilizado pela loucura (que em tempos é agressiva e às vezes se torna depressiva) de Josh Homme, o QOTSA chega num momento da carreira que está tão estabilizado entre fãs e crítica que deve ter ligado a tecla “foda-se” para fazer algo mais diferentão daqui em diante.

Com produção de Mark Ronson, entretanto, o novo trabalho tem menos balanço do que esperavam as pessoas por aí, já que o produtor tinha tanto contato com artista do gênero. Por outro lado, quando o ritmo descamba para este lado há instantes bons e outros nem tanto.

A própria abertura em “Feel Don’t Fail Me” promove bem essa transição já que inicia com uma evolução de aquecimento, transita para um lado mais new wave e termina num balanço mais dançante. Tudo isso em pouco mais de três minutos.

Logo após isso, “The Way You Used To Do” volta ao QOTSA mais cru aparentemente sem muita interferência de seu produtor numa parada mais rockabilly e tenta demonstrar pegada forte com “Domestic Animals” gritando sobre a geração de jobens apagada dos dias de hoje que parece não desenrolar em seu ritmo meio confuso.

Com “Fortress” Josh se aproxima do pós-punk e acelera mais em “Head Like a Haunted House” para um punk bem resolvido. “Un Reborn Again” retorna ao discurso das contradições da mentalidade que não sabe se fica com a juventude eterna ou abraça a problemática da vida adulta enquanto mais à frente “Hideway” se embanana na busca da sonoridade dançante com sintetizadores que mais bagunçam do que ornam com o ambiente promovido pela banda.

“The Evil Has Landed” acaba por ser um candidato a hit típico do grupo da Califórnia e se garante com riffs semelhantes aos anos iniciais da banda de Homme. Novamente, a figura do mal tem a complexidade da contradição humana em que o pecado não necessariamente é algo ruim e a luxúria, o prazer e outros atos e sentimentos podem ser mais do que simples coisas abominadas pela sociedade tão influenciada pela Igreja ocidental.

O álbum termina com “Villains of Circumstance” confirmando uma tendência já vista em pequenos períodos de outras faixas e dos vídeos já lançados sobre este novo trabalho de Josh Homme tentar encarnar uma persona mais próxima de Elvis Presley.

Está certo que é mais um Elvis do final de carreira, mas se torna bem interessante pelo uso da orquestração de fundo, do solo de guitarra melancólica e da finalização épica. Boa forma de terminar um disco, portanto!

Dessa forma, não há como dizer com certeza de que o álbum se tornará mais clássico que “… Like a Clockwork”, mas também suas escorregadas de agora não são assim um problema tão grande para rechaçar de imediato sua escuta. Faz bem o trabalho e no que tenta ser diferente esbarra em alguns percalços, mas se se tornar banal. Em suma, o disco tem problemas, mas não é pedante. E algumas faixas podem funcionar muito bem ao vivo, algo que é importante para a continuidade do sucesso do QOTSA.

 


 

 

Queens of the Stone Age – Villains

 

Resultado de imagem para queens of the stone age the evil has landed

 

 

1 – Feel Don’t Fail Me

2 – The Way You Used To Do

3 – Domesticated Animals

4 – Fortress

5 – Head Like a Haunted House

6 – Un-Reborn Again

7 – Hideway

8 – The EWvil Has Landed

9 – Villains of Circumstance

 


 

 

Villans of Circumstance

 

 


 

 

The Evil Has Landed

 

 


 

 

Domesticated Animals

 

 


 

Anúncios

Overdose de Queens of the Stone Age para os próximos meses. E a gente agradece!

Resultado de imagem para queens of the stone age vaza novo album

 

A primeira óbvia notícia é o lançamento do novo álbum da banda comandada por Josh Homme. O disco sai para todo o mundo a partir do dia 25 de agosto (serviços de streaming inclusos).

 

A produção do sétimo trabalho de estúdio da banda ficou por conta de Mark Ronson e a aposta era que um ritmo mais dançante fosse alcançado pelo grupo californiano por causa do histórico do DJ com artistas como Lady Gaga, Marron 5, Christina Aguillera e Amy Winehouse, mas o que se percebeu no produto final é um pouco diferente.

 

E por que estamos falando da sonoridade de um LP que nem saiu ainda? Simplesmente porque o disco vazou no último dia 08 de agosto.

 

Por volta das 20 horas daquele dia um hacker de pseudônimo Lord Kingdom fez upload de “Villains” para o site “Kingdom Leaks e virou praticamente uma celebridade da internet tamanho o número de comentários elogiosos à sua atitude.

 

Porém, a generosidade do contraventor não deve ter sido tão apreciada por membros da banda e da gravadora Matador Records, pois diversas peças de marketing estavam sendo realizadas por ambos e o vazamento estraga um pouco esse tipo de ação.

 

Outro assunto palpitante acerca do QOTSA é sobre sua vinda ao Brasil no início do ano junto com os brothers do Foo Fighters.

 

Detalhes sobre a apresentação em dobradinha não foram divulgados, mas a Popload (que foi quem deu o furo sobre isso) diz que a ideia é do evento acontecer no final de Fevereiro e alguns estádios já estariam sendo cotados, como o Maracanã no Rio de Janeiro e o do Morumbi em São Paulo com outras duas ou três cidades brasileiras terem possibilidade de aparecer na mesma turnê.

 

Em meio a tudo isso, Josh Homme continua sua participação em diversos programas televisivos, na mídia impressa e na internet. A última entrevista estilosa que o cara deu foi para a Noisey e muita coisa interessante rolou por ali.

 

Veja abaixo o embate de Homme com Dobert Delaney e algumas das faixas já liberadas:

 

 

 


 

 

 


 

 

 


 

 

Vem coisa nova do QOTSA por aí

Resultado de imagem para queens of the stone age

 

Os detalhes ainda não estão definidos, mas muitas pontas soltas vem sendo jogadas pela banda da California, principalmente na WEB.

Sem lançar álbum novo desde 2013 (quando nos brindou com o fabuloso “… Like Clockwork”), o Queens Of The Stone Age colocou um novo site na internet no qual aparece uma TV meio anos 70, 80 e que possui inúmeros canais.

Inicialmente, em tom de piada saudosista só apareciam chiados e canais fora do ar, mas desde as primeiras horas de hoje (acho), no canal 1, integrantes da banda repetem exaustivamente a palavra “gold”.

Além disso, agora há pouco começou a transmissão de um vídeo no qual os meninos da banda se submetem a um teste de polígrafo.

Dentre as perguntas estão questões relacionadas ao trabalho do produtor Mark Ronson com o grupo, o nome do disco novo que será intitulado “Villains” e outras dúvidas mais ou menos pertinentes.

Também é possível ouvir um teaser do single “Feet Don’t Fail Me” e reparar que há um tom mais dançante nos riffs de guitarra do Queens Of The Stone Age. Tudo leva a crer que a parceria com Ronson pode ter essa colheita já que o cara lançou Amy Winehouse e fez coisas bacanas com Lady Gaga.

Agora, quando irá sair de vez o novo trabalho de estúdio não sabemos ao certo. Pode ser daqui a pouco, mas o enigma ainda prossegue.

 

Mas que chegue logo, please!