Este é o representante da lei

O julgamento durou quase sete horas, deveria analisar a aplicação ou não da Lei "Ficha Limpa" ainda para este ano, por intermédio da decisão sobre a candidatura do sempre assíduo Jader Barbalho para estas decisões. Mas também foi marcado por troca de farpas entre os ministros e duras críticas disparadas pelo ministro Gilmar Mendes contra a aplicação da lei.
Entenda bem, estamos falando sobre uma lei que auxilia o eleitor na melhor escolha de seu candidato e visa a atrapalhar a vida de pessoas que não tem a idoneidade suficiente para legislar. Mas o ministro que, por vezes, prefere reclamar dos juízes que fazem as leis funcionarem e defende os que infringem as leis (vide caso Daniel Dantas) chegou a dizer que "validá-la (a lei "Ficha Limpa") seria “flertar com o nazi-fascismo”. Ok, faça você mesmo essa análise.

Dhiancarlo Miranda

Anúncios

Toma uma Brahma que passa

O Blog viu ficou embasbacado e não acreditou, mas a coluna de Flavio Ricco também percebeu o absurdo. Quer dizer então que até comentário sobre contusão de jogador de futebol agora tem patrocínio de bebida alcoolica?
Aconteceu no último domingo, quando ao visualizar o que aconteceu com o zagueiro Fabão, do Guarani, (quando sofreu uma cabeçada do próprio companheiro num lance involuntário, durante o jogo entre Guarani e Corinthians) o médico Osmar de Oliveira disse que “ele vai tomar três pontos no local, tomar uma Brahma e tá tudo bem”.
Não se trata aqui de apologia contra a bebida alcoolica, pois o próprio dono do Blog toma as suas, mas num programa esportivo, ao analisar uma contusão feia visualmente, não deixa de ser absurdo, ainda mais sendo passado por um médico. Percebe-se que o "senhor marketing" Milton Neves ensinou bem seus pupilos.

Dhiancarlo Miranda