Chris Cornell feat. Johnny Cash: um saudoso cantor fazendo cover de uma lenda

Resultado de imagem para chris cornell johnny cash

 

Chris Cornell nos deixou ano passado num caso muito triste que tem acontecido ao longo dos tempos com vários dos ídolos que amamos.

 

Mas antes disso ele se meteu num projeto que reunia artistas em torno da obra de Johnny Cash.

 

O nome da coletânea que sairá em breve se chama “Forever Words” e tem co-prdução do próprio filho do homem de preto e ainda conta com participações mais do que especiais de outras lendas (ainda vivas) como Willie Nelson, Kacey Musgraves e Alison Kraus.

 

Coube ao falecido Cornell cantar “You Never Knew My Mind”, que na verdade é uma junção de duas músicas de Cash, sendo a primeira com o mesmo título acima e a segunda escrita ainda na década de 1960 com o nome  de “I Never Knew Your Mind”.

 

Confira abaixo o tema cantado pelo ex-líder do Soundgarden em homenagem a uma das vozes mais icônicas da história da música americana.

 

 


 

Listinha fora de época: os 10 melhores sons da década de 2000, segundo a Pitchfork

Resultado de imagem para música anos 2000

 

Já estamos acostumados por aqui. Todo final de ano tem listinha nova nossa e de qualquer parte do mundo com relação aos melhores de alguma coisa.

Nós amamos, nós odiamos e gostamos de compartilhar.

Mas, de vez em quando, surge numa NME ou numa Rolling Stone algum top 10 de algo mais peculiar ou sazonal e tais coisas não são de maneira nenhuma descartáveis (ou são, dependendo do resultado ou do gosto de cada pessoa).

A lista do momento é a da Pitchfork sobre os melhores sons dos anos 2000 (para ficar bem claro somente da década que termina em 2010.

Claro que discordamos de algumas coisas como a ausência de White Stripes e seu hino “Seven Nation Army” na primeira colocação e as trocas das músicas do Arcade Fire (deveria ser “Wake Up” no lugar de “Neighborhood #1 (Tunnels)”) e Outkast (deveria ser “Hey Ya” no lugar de B.O.B.), mas o restante até que está bem representado.

Veja abaixo a lista com o Top 10 da década de 2010, segundo a Pitchfork:

 


 

1 – Outkast – “B.O.B.”

 

 


 

2 – LCD Soundsystem – “All My Friends”

 

 


 

3 – M.I.A. – “Paper Planes” (Diplo Remix)”

 

 

 


 

4 – Beyonce – “Crazy In Love” (Feat. Jay Z)

 

 


 

5 – Daft Punk – “One More Time”

 

 


 

6 – Yeah Yeah Yeahs – “Maps”

 

 


 

7 – Missy Elliott – “Get Ur Freak On”

 

 


 

8 – Radiohead – “Idioteque”

 

 


 

9 – Animal Collective – “My Girls”

 

 


 

10 – Arcade Fire – “Neighborhood #1 (Tunnels)”

 

 


 

 

 

 

 

 

 

Notícias daqui: Pitty já tem algo para lançar em 2018

Resultado de imagem para pitty

 

É Pitty que você quer? Pois 2018 reserva a possibilidade da moça voltar com novo álbum.

Estando em hiato desde 2014 quando sua banda lançou o disco “SETEVIDAS” e tendo participado seis meses atrás de um dueto com Elza Soares no single “Na Pele”, a cantora parece ter se cansado do marasmo e sua gravadora já até postou que teremos novidade em breve.

A colunista da Folha de São Paulo, Mônica Bergamo, também escreveu que a moça baiana tem composições prontas para entrar em Março em estúdio para dar tempo do resultado sair até Agosto Deck Discos.

 

Confira abaixo o dueto com a musa Elza Soares:

 

 


 

Billy Corgan já tem oito músicas para lançar com o Smashing Pumpkins

27878349_313656279157157_4356923599

 

Os preparativos para uma nova turnê do Smashing Pumpkins estão bem adiantados e Billy Corgan tem se ocupado tanto dessa produção quanto das músicas que estarão no novo álbum da banda.

A reunião com quase todos os integrantes originais do grupo advindo de Chicago parece estar sendo produtiva já que a banda confirmou por meio das redes sociais que eles passaram os últimos tempos gravando inúmeras canções junto com o produtor Rick Rubin.

Tal atividade já gerou a produção de oito temas e o próprio Corgan transmitiu isso através do Instagram que estaria retornando para a cidade natal da banda para “refinar as letras das 8 músicas novas do Smashing Pumpkins”.

Como o músico parece estar numa nova onda de proficuidade também salientou que já trabalha no novo disco solo para suceder Orgilala lançado ano passado. Nessa empreitada haverá entre 16 e 18 músicas em seu corte final.

Confira logo abaixo os nomes das canções confirmadas pelo artista:

 

“Alienation”

“Travels”

“Silvery Sometimes”

“Solara”

“With Sympathy”

“Marchin’ On”

“Knights of Malta”

“Seek And You Shall Destroy”

 

Sem data de lançamento os rumores levam a crer que o álbum novo do Smashing Pumpkins deva estar por aí até o final do ano. Aguardemos!

 


 

Você só precisa do Damon Albarn explicando o Brexit para entender melhor o mundo

Resultado de imagem para damon albarn brit award 2018

 

Ontem foi o dia da entrega do Brit Awards 2018 e muitos foram os destaques.

A começar pela artista revelação do ano, Dua Lipa, com performance arrasadora no palco, Liam Gallagher disparando um “Live Forever” clássico para a plateia e STORMZY ganhando do ex-Oasis na categoria melhor artista masculino.

Além disso, como era de se esperar, Kendrick Lamar ganhou como melhor artista solo internacional na versão masculina e nossa Lorde como melhor artista solo internacional na versão feminina.

Mas o ponto alto da noite foi a entrega do prêmio de melhor grupo britânico para a banda animada Gorillaz. O seu mentor e compositor Damon Albarn subiu ao palco (ao lado de Jenny Beth e Jamie Hewlett) visivelmente embriagado para receber o troféu e tentou dizer umas poucas palavras sobre o Brexit e o tamanho da Grã Bretanha. Tente compreender o que ele quis dizer e você for capaz.

A lista com todos os vencedores aparece logo após o vídeo com o líder do Blur trocando um papo cabeça com o resto do mundo.

 

 


 

 

Veja a lista completa dos vencedores:
Revelação do ano – Dua Lipa
Melhor artista feminina britânica – Dua Lipa
Melhor artista masculino britânico – STORMZY
Melhor álbum britânico – “Gang Signs & Prayer” de STORMZY
Melhor vídeo britânico – “Sign of the Times” de harry Styles
Melhor single britânico – “Human” de Rag’n’Bone Man
Melhor grupo britânico – Gorillaz
Melhor artista solo internacional – Kendrick Lamar
Melhor grupo internacional – Foo Fighters
Melhor artista feminina internacional – Lorde
Produtor do ano – Steve Mac pelo trabalho em “÷” de  Ed Sheeran
Escolha da crítica – Jorjia Smith
Prêmio especial de sucesso global – Ed Sheeran

 

 

 

Liam Gallagher versus crianças fofinhas (mas nem tanto)

Resultado de imagem para liam gallagher kids noisey

 

Liam Gallagher está com tudo nos últimos dias: é jogo do Manchester City, shows em todo lugar, estadias em rádios bacanas e, por que não, falando com crianças para um vídeo produzido pela Noisey.

O cara aceitou realizar por último agora um pocket-show acústico para a Radio X britânica em que juntou canções de seu disco de estreia solo “As You Were” com músicas clássicas de sua antiga ex-banda que você sabe bem qual é. Do Oasis vieram “Some Might Say” e “Live Forever” e um ponto elevadíssimo de empolgação no lado-b “Rockin’ Chair”.

Antes disso, o rapaz foi entrevistado por crianças do ensino infantil em um especial da Noisey. Liam respondeu perguntas sobre o  seu time do coração, sobre música (sua e dos outros) e até mesmo sobre flatulência. A trocação de ideia com a molecada tem aproximadamente 4 minutos e vale especialmente pela habilidade da meninada em falar sobre assuntos que, digamos, não deixam o Gallagher mais novo muito confortável.

 

Confira abaixo:

 

Gibson e sua possível falência: uma facada na história do rock

Resultado de imagem para gibson les paul

 

James Hetfield, Jimmy Page, Slash, Eddie Van Halen e Paul MacCartney: a lista de gente que pode ficar triste por perder a marca preferida de seus instrumento de trabalho é muito maior que essa apenas com alguns grandes exemplos.

 

Já é sabido que houve uma queda vertiginosa nas vendas e importações de guitarras no Brasil por uma série de motivos (entre eles, o econômico, obviamente).

 

Porém, o problema parece estar mais complexo do que se esperava numa escala mundial.

 

Para provar que o negócio não está legal para ninguém num mercado que deveria ser sintomático para o rock em geral o rumor atual é que a Gibson, icônica fabricante de guitarras e violões, estaria próxima da falência.

 

Quem deu o furo sobre a situação foi o Nashville Post que sugere que tudo surgiu com a saída do chefe de finanças da companhia, Bill Lawrence, que teria deixado a empresa em maus lençóis, uma vez que “375 milhões de dólares em dívidas e 145 milhões de dólares em empréstimos” estariam alcançando seu “vencimento”, caso não sejam refinanciados até Julho.

 

Outra questão preponderante para o eminente fechamento seria pela saída da empresa de Nashville, sendo que agora estaria nas mãos de Henry Juskiewics, seu próprio dono.

 

O lance é que Juskiewicz estaria “enfrentando uma luta contra credores por conta de decisões comerciais ruins”, como demonstra um outro jornal, o Dayton Daily News.

 

Com a criação da empresa tendo acontecido em 1902, a Gibson é uma das marcas mais icônicas do mundo das guitarras e violões ao redor do mundo e arrecada cerca de 1 bilhão de dólares por ano.