Só pra lembrar que é hoje #EleNão

Anúncios

Aurora: volta sem alarde da cantora ajuda sua carreira

Resultado de imagem para aurora cantora

 

Aurora sofre neste momento  um problema que tem assolado alguns artistas atuais: seus fãs se tornaram xiitas ensandecidos que glorificam qualquer arroto da cantora e enchem de comentários raivosos quando em alguma notícia há qualquer menção a ela que não a endeuse completamente.

Lana Del Rey é outra pessoa que tem de conviver com isso, Ariana Grande, Lady Gaga e mais lá atrás Iron Maiden, Queen, dentre outros. Aqui quem sentiu isso na pele foi Los Hermanos, Cine, Restart e Charlie Brown Jr.

Mas o que fazer para se desvencilhar deste atrito na carreira?

Obviamente que não há resposta pronta, mas com o lançamento de ontem de “Infections of a Different Kind (Step I)” a coisa pode começar a facilitar para o seu lado.

Primeiro que o lançamento de ontem é apenas uma parte do álbum inteiro que terá a segunda parte lançada em 2019 ou 2020. A segunda questão relacionada a isso é que não houve alarde nenhum da imprensa especializada e nem frisson desesperado para catapultar a ação a evento do ano ou algo do ano.

O apanhado de apenas de oito canções introduzido no mercado fonográfico agora também dá mostras de que a cantora sabe o que está fazendo e tem pulso total de sua carreira, pois não se meteu em composições grandiosas ou espetaculares.

Claro que houve um avanço na parte técnica e instrumental  da musicalidade da cantora. Também é evidente que a parte vocal da moça só tem a melhorar. Lembremos que ela tem apenas 22 anos.

Mas é importante salientar que o álbum que agora sai em todas as plataformas digitais e também de forma física tem suas falhas (pelo menos para quem a moldou pelo primeiro disco). Ela aposta muito em ambientações baseadas na cultura nórdica (e isso não tem nada de errado) e isso pode fazer com que alguns de seus ardorosos fãs se incomodem um pouco e aquela facilidade de inclinar-se a fazer hinos cantados em uníssono nos seus shows fica um pouco mais distante nesta segunda empreitada dela e isso pode ser um pequenino problema na hora de montar sua nova turnê. Ela pode ficar refém de hits antigos ao vivo mesmo que as novas músicas sejam boas para a audição.

Mas isso tudo não deve importar se a  sua ideia é apenas ouvir música boa e de qualidade vocal impressionante. Aurora é muito carismática e não deve se incomodar com esse fanatismo em torno de seu nome, porém tem de tomar cuidado para que ela mesma tenha o poder sobre o que faz e não deixe isso a cargo de fanáticos sedentos por amor de seu ídolo.

A arte pede que a autoria intelectual esteja sempre à frente do pedido de quem a aprecia. Portanto, não se pode inverter o processo criativo.

Veja abaixo, o tracklist do álbum e o vídeo de uma de suas canções, a canção homônima do disco:

 

Resultado de imagem para aurora infections of a different kind

 

Aurora – Infection of a Different Kind

 

1 – Queendom

2 – Forgotten Love

3 – Gentle Eathquakes

4 – All is Soft Inside

5 – It Happened Quiet

6 – Churchyard

7 – Soft Universe

8 – Infections of a Different Kind

 


 


 

Projeto Força Feminina: veja mais algumas imagens

 

No dia 18/08 passado foi realizado na EMEF Professor Rivadávia Marques Junior evento intitulado “Projeto Força Feminina” com atividades de palestra da professora Ana Tosetti e da apresentação da poeta Patrícia Meira falando sobre a importância da luta de todos e todas por igualdade de condições e equidade na sociedade entre homens e mulheres.

Também foi objeto de discussão a cultura do machismo no nosso país e o que devemos fazer para que isso não se estenda às crianças e adolescentes de nossa escola. Depoimentos através de vídeo produzido pelos próprios alunos e alunas do projeto foram eficientes na conduta de mostrar que o machismo não só existe como deve ser enfrentado numa batalha em que mulheres precisam lutar por seus direitos e os homens precisam respeita-las cadas vez mais para que se estanque o problema da desigualdade.

Como se trata de uma atividade de consciência de todos e todas a ação não terminou por ali, mas fica a satisfação de ter participado de evento tão rico em discussão e conteúdo, além do sincero agradecimento a quem nos ajudou.

Veja abaixo algumas imagens da atividade, principalmente antes de sua realização quando ainda estava em produção.

 

 


 


 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

Preparativos para a 3ª Edição da Batalha de Poesia do Riva

 

São vários os inscritos e muita a torcida por eles. Depois de duas edições de muito sucesso a Batalha de Poesia em nossa escola chega ao terceiro ano consecutivo de bastante sucesso.

O Slam do Riva, como foi apelidado, tem força não só por conta da qualidade das poesias que abordam temas relevantes e necessários para a discussão dentro e fora da sala de aula, mas também pelo empenho com que os alunos e alunas fazem dessa atividade algo extremamente para quebrarem barreiras de preconceito, timidez e outras situações que dificultam sua participação.

Todos vencem seus medos, todos conseguem passar por cima dos problemas e fazem dessa ação desenvolvida pela sala de leitura da escola um fortalecimento e amadurecimento de suas vidas.

A EMEF Professor Rivadávia Marques Junior irá realizar no dia 11/10 às 9 horas sua final de 2018 e a ansiedade já tomou conta de todos. Os ensaios já estão a todo vapor e aqui abaixo você pode conferir algumas dessas imagens.

 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 

Encontro de Mediadores de Leitura de São Mateus – SP: veja imagens do evento

 

Aconteceu no último dia 18 de Setembro o Encontro anual de Mediadores de Leitura das escolas públicas municipais da Região de São Mateus – SP.

Durante a atividade ocorrida no CEU Sapopemba houve apresentação de ações que já ocorrem nas escolas através de projetos desenvolvidos pelas salas de leitura das unidades escolares.

Além disso, vídeos, palestras e depoimentos de alunos, alunas, professores, professoras e pessoas ligadas à educação da região fizeram do evento um momento de muita aprendizagem para todos.

O intuito de colocar em prática o respeito pela diversidade na sociedade contemporânea e a necessidade de que iniciativas públicas possam melhorar o acesso das crianças e adolescentes à cultura e arte também foram temas relevantes da atividade.

Veja aqui abaixo algumas imagens do evento e da participação dos meninos e meninas  da EMEF Professor Rivadávia Marques Junior (que apresentou vídeo-reportagem sobre os direitos da mulher):

 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

Atividade Cultural no MIS: visita à exposição sobre Alfred Hitchcock

 

Foi realizada nesta sexta-feira (28) visita dos alunos da EMEF Professor Rivadávia Marques Junior ao Museu da Imagem e do Som de São Paulo para apreciação da exposição “Alfred Hitchcock – os bastidores do suspense” que foi inteiramente construída, montada e produzida pelo museu paulistano.

Os alunos tiveram anteriormente aulas sobre o autor cinematográfico britânico e puderam conhecer mais sobre a obra do cineasta. As cenas de seus filmes, a técnica empregada para dirigir atores e atrizes, seu humor ácido e sarcástico e muitas de suas manias foram vistas pelos meninos e meninas e muitas foram as dúvidas dirimidas com o professor na sala de leitura da escola.

Quanto á visita em si a atividade teve um rico conteúdo e todos conseguiram aproveitar bem a exposição e a monitoria da amostra que sempre está pronta para atender a questionamentos das crianças e adolescentes.

Abaixo, listamos algumas imagens do dia de ontem para provar o quanto foi dignificante tal ação e já ficamos ansiosos pelo próximo projeto em parceria com o museu que, com certeza, terá muita procura e visitação, pois seu tema será sobre histórias em quadrinhos. Até lá!

 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

 


 

Projeto Cultura Pop: atividade sobre os direitos da mulher ganha vídeo produzido pelos alunos

Resultado de imagem para força feminina

 

Atividade que já está em seu segundo ano consecutivo de sucesso junto aos alunos da EMEF Professor Rivadávia Marques Junior, o projeto Cultura Pop começou apenas como um processo no qual os meninos e meninas faziam uma junção entre a cultura voltada ao público jovem com situações da vida real, mas agora que o negócio ficou realmente sério muitas outras vertentes conseguem ser vislumbradas também.

Com o foco voltado para a criação de vídeos nos quais reportagens, depoimentos e entrevistas poderiam ser produzidas em um canal criado no Youtube os alunos iniciaram neste ano o desafio de fazer uma ação que os faria aprender sobre as técnicas necessárias para se fazer um vídeo (edição, áudio, efeitos sonoros, roteiro, direção, direção de arte), mas foi uma forma igualmente de terem consciência sobre problemas advindos da desigualdade humana social atual.

No caso do vídeo que foi finalizado agora pelos estudantes o mote da atividade foi em torno dos Direitos da Mulher e sobre o mito de que no Brasil não existe machismo.

Foram ouvidos alunos, alunas, professoras e membros da direção e coordenação da escola para chegarmos à conclusão de que este problema é grave e atinge a todas as mulheres na sociedade. Mais do que isso, é um dificultador da equidade de gênero e precisa ser combatido tanto pelas mulheres quanto pelos homens.

O vídeo só foi possível de ser feito por conta do esforço da garotada e por terem lutado do início ao fim do processo de produção por materiais, estrutura e espaço para a ação.

Pois então, fiquem com o vídeo que pode ser visualizado também pelo canal recém-criado chamado Projeto Cultura Pop. O nome para busca rápida é Força Feminina.